Análise Técnica PSI 20 – Tendência permanece negativa

PSI 20 – Tendência permanece negativa

PSI 20 respeita linha de tendência descendente. Eur/Usd dentro de canal descendente. Crude ressalta. Ouro perto de resistência.
PSI 20 – Tendência permanece negativa
O PSI 20 prosseguia a sua tentativa de recuperação em alta, após a "base" formada a partir de um ressalto nos 4175 pontos, mas falhou no primeiro grande teste. O PSI20 não foi capaz de ultrapassar a linha de tendência descendente que, mostrou mais uma vez a sua importância. Apenas a quebra desta região daria um sinal de reversão à tendência principal de baixa, que por agora continua em curso.



• Euro/Dólar dentro de um canal ascendente

O Eur/Usd tem negociado dentro de um canal ascendente, cujo início remonta ao princípio de maio. A evolução das últimas semanas tem confirmado esse canal e o ressalto desde $1.0950 é coerente. Portanto, o Eur/Usd depara-se com uma zona de resistência na zona de $1.1240/1.13 que se for ultrapassada permite pensar em $1.14. O suporte mantém-se nos $1.0950. No médio prazo, nada de novo, com o câmbio a prosseguir numa toada neutral entre $1.05 e $1.15.




• CRUDE com boa reação desde os 50% de correção

O excesso de oferta de petróleo está a demorar mais tempo a desaparecer do que se antecipava, o que continua a dificultar a recuperação dos preços. Prevê-se que a produção no Iraque irá aumentar em julho e, nos EUA, as reservas atingiram máximos históricos para esta altura do ano há duas semanas.
O crude conseguiu ressaltar perto da zona de 50% de correção da subida, o que não surpreendeu. No entanto, continua pressionado enquanto abaixo da linha de tendência que resulta da projeção da "cunha descendente" que foi quebrada. A primeira resistência encontra-se nos $43 e não será surpreendente um período de lateralização.




• OURO – Perto de resistência, mas ainda acima da linha de tendência

Alguma aversão ao risco, sobretudo durante a primeira metade da semana passada, provocou uma maior procura por ouro. No entanto, os bons números do emprego divulgados nos EUA na sexta-feira refrearam o movimento de aproximação a máximos do ano.
Numa perspetiva de médio prazo, a tendência principal mantém-se de alta e apenas assumiria um tom mais "neutral" com um regresso à banda entre $1200 e $1300. Do lado superior, o objetivo mantém-se nos $1375, máximos desde 2014 atingidos no início de julho.



As análises técnicas aqui publicadas não pretendem, em caso algum, constituir aconselhamento ou uma recomendação de compra e venda de instrumentos financeiros, pelo que os analistas e o Jornal de Negócios não podem ser responsáveis por eventuais perdas ou danos que possam resultar do uso dessas informações. Caso pretenda ver esclarecida alguma dúvida acerca da Análise Técnica, por favor contactar a IMF ou o Jornal de Negócios.





Saber mais e Alertas
pub