Bolsas dos EUA condicionadas pela queda da confiança dos consumidores
29 Janeiro 2013, 15:52 por Sara Antunes | saraantunes@negocios.pt
Enviar por email
Reportar erro
1
A confiança dos consumidores americanos caiu mais do que o previsto para o valor mais baixo desde Novembro de 2011. Este dado está a condicionar o comportamento dos principais índices bolsistas.

O Dow Jones sobe 0,24% para 13.914,88 pontos, enquanto o S&P500 desce 0,04% para 1.499,65 pontos e o Nasdaq recua 0,39% para 3.141,847 pontos.

 

A contribuir para a descida dos índices está a divulgação do índice de confiança dos consumidores americanos. O índice elaborado pelo Conference Board deslizou para 58,6 pontos, o valor mais baixo desde Novembro de 2011, contra 66,7 pontos, em Dezembro. A leitura de Janeiro foi a mais baixa do que os 64 pontos esperados pelos economistas consultados pela Bloomberg.

 

A condicionar o comportamento bolsista está também a apresentação de resultados de várias cotadas. De acordo com a Bloomberg está previsto que 25 empresas cotadas nos S&P500 revelem ainda hoje os números do último trimestre de 2012. “Cada época de resultados é um período de turbulência”, afirmou à agência de informação americana Jacques Porta, gestor da Ofi Patrimoine.

 

As acções da farmacêutica Pfizer seguem a subir 2,35% para 27,47 dólares, depois de ter reportado resultados ajustados que superaram as estimativas. A Bloomberg realça que das 159 cotadas do S&P500 que já apresentaram os seus números, 75% superaram as previsões para os lucros e 67% ultrapassaram as estimativas de receitas.

 

Na banca, o Goldman Sachs destaca-se ao subir 1,08% para 145,71 dólares, enquanto no sector automóvel, a General Motors cai 1,35% para 28,44 dólares.

 

Entre o sector tecnológico, a Amazon cede 2,33% para 269,61 dólares e a Cisco perde 1,45% para 20,755 dólares, enquanto a Apple sobe mais de 2% para 459,08 dólares.

Enviar por email
Reportar erro
1
pesquisaPor tags: