Bolsa Apple dispara mais de 4% após resultados e aproxima-se a passos largos do bilião

Apple dispara mais de 4% após resultados e aproxima-se a passos largos do bilião

As acções da fabricante do iPhone atingiram um novo recorde acima dos 199 dólares, depois dos resultados e estimativas acima do previsto.
Apple dispara mais de 4% após resultados e aproxima-se a passos largos do bilião
Reuters
Rita Faria Carla Pedro 01 de agosto de 2018 às 15:02

As acções da Apple estão a registar uma forte subida esta quarta-feira, 1 de Agosto, com os títulos a reagirem entusiasticamente aos resultados trimestrais apresentados ontem, após o fecho do mercado.

 

As acções da empresa liderada por Tim Cook ganham 4,15% para 198,18 dólares, depois de terem chegado a valorizar um máximo de 4,71% para 199,26 dólares, o valor mais alto de sempre.

 

Esta subida das acções eleva a capitalização bolsista da fabricante do iPhone para mais de 964 mil milhões de dólares, colocando-a a caminho de se tornar a primeira cotada da história a atingir um valor de mercado de um bilião de dólares.

 

Os investidores estão a reagir de forma positiva não só aos resultados do terceiro trimestre, mas também às estimativas para o quarto, que está a decorrer, e que termina no final de Setembro. E aí a empresa também não desiludiu: a Apple estima que as vendas entre Julho e Setembro deverão ficar compreendidas entre 60 e 62 mil milhões de dólares, quando o consenso de mercado apontava para receitas médias de 59,4 mil milhões.

Além do mais, a Apple prevê para o mesmo período uma margem de lucro bruta entre 38% e 38,5%, contra estimativas médias de 38,2% por parte dos analistas inquiridos pela Bloomberg.

 

No terceiro trimestre, as receitas totais aumentaram 17% face ao mesmo período do ano passado, para 53,3 mil milhões de dólares, quando os analistas esperavam 52,4 mil milhões.

 

Já o lucro por acção foi de 2,34 dólares, contra a média de 2,18 dólares prevista pelo consenso do mercado.

 

As acções da empresa liderada por Tim Cook valorizam 12,44% desde o início do ano.

 




Saber mais e Alertas
pub