Bolsa Bolsa chinesa encerra em alta à boleia da subida dos preços das casas

Bolsa chinesa encerra em alta à boleia da subida dos preços das casas

O principal índice bolsista de Xangai terminou a sessão desta segunda-feira em terreno positivo. A subida dos preços das casas animou os investidores.
Bolsa chinesa encerra em alta à boleia da subida dos preços das casas
Ana Laranjeiro 18 de janeiro de 2016 às 07:49

A bolsa chinesa encerrou a sessão desta segunda-feira em terreno positivo. O Shanghai Composite Index encerrou a subir 0,44%, depois de ter chegado a avançar 1,53% durante a sessão. Os títulos das empresas ligadas ao sector imobiliário e ao sector tecnológico estiveram em destaque na sessão.

A subida dos preços das casas animou os investidores. Os dados do gabinete de estatística da China, citados pela Bloomberg, mostram que os preços das casas novas subiram em 39 cidades chinesas em Dezembro num universo de 70 cidades analisadas. Em Novembro, o número de cidades em que o preço das casas novas tinha aumentado foi de 33.

"Há novos fundos a chegar e eles estão a apostar mais nas [empresas] massacradas", disse à Bloomberg Wang Zheng, da Jingxi Investment Management. "O mercado pode estar a preparar-se para recuperar agora", acrescentou.

Este comportamento da praça chinesa tem lugar depois do início de 2016 ter sido de perdas avultadas, levando a China a entrar em "mercado urso".

Na passada sexta-feira, a bolsa de Xangai encerrou no vermelho e com este desempenho, a acumulou uma queda de 20,56%, desde o máximo (no fecho) registado a 22 de Dezembro. Ou seja, o mercado accionista chinês, pela segunda vez em menos de um ano, entrou no designado "mercado urso" (queda acumulada superior a 20%). Isto numa altura em que, segundo a Bloomberg, os bancos deixaram de aceitar acções de pequenas e médias cotadas como colaterais de empréstimos, devido às acentuadas desvalorizações.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub