Bolsa Chips e redes sociais colocam Nasdaq no vermelho pela terceira sessão  

Chips e redes sociais colocam Nasdaq no vermelho pela terceira sessão  

As tecnológicas voltaram a pressionar Wall Street. O Nasdaq fechou a cair em todas as sessões desta semana.
Chips e redes sociais colocam Nasdaq no vermelho pela terceira sessão   
Reuters
Nuno Carregueiro 06 de setembro de 2018 às 21:27

Wall Street fechou no vermelho, com as tecnológicas a liderarem as quedas dos índices, pressionadas pelas fabricantes de chips e redes sociais.

 

O Nasdaq caiu 0,91% para 7.922,72 pontos e fechou a cair pela terceira sessão. O S&P500 cedeu 0,28% para 2.880,37 pontos e o Dow Jones conseguiu fechar com ganhos ligeiros (+0,08% para 25.995,87 pontos).

 

As fabricantes de "chips" foram as que mais pressionaram o sector tecnológico, depois de gestores de companhias do sector terem lançado alertas sobre as vendas e os preços dos produtos.

 

David Zinsner, CFO da Micron, afirmou que os preços dos chips NAND caíram no terceiro trimestre, enquanto o CFO da KLA-Tencor, Bren Higgins, adiantou que o Setembro foi difícil para o segmento dos chips de memória.

 

As acções da Micron afundaram 9,87% e os títulos da KLA-Tencor caíram 9,72%. A Intel, gigante do sector, desvalorizou 0,96%.

 

As empresas de redes sociais também continuam sob pressão, prolongando a sessão negativa de ontem, no dia em que estas empresas foram ao Congresso dar esclarecimentos sobre medidas tomadas em relação à interferência externa na política norte-americana. O receio de que haja uma regulação mais apertada para as gigantes Facebook, Alphabet, Microsoft ou Twitter está a pressionar estas cotadas.

 

As acções do Facebook caíram 2,78% na quarta sessão seguida no vermelho e o Twitter deslizou 5,87%.

 

A preocupação à volta da guerra comercial continua a marcar a agenda mediática. Hoje termina a consulta pública sobre a imposição de tarifas em 200 mil milhões de dólares de bens chineses, sendo que Trump poderá implementá-las no terreno nos próximos dias, segundo a imprensa internacional. Quanto à relação com o Canadá, há o segundo dia de negociações do NAFTA, depois de o país liderado por Justin Trudeau ter dido que as conversações têm sido "construtivas".  




Saber mais e Alertas
pub