Bolsa Espírito Santo Saúde dispara mais de 8% após conclusão da OPA da Fidelidade

Espírito Santo Saúde dispara mais de 8% após conclusão da OPA da Fidelidade

As acções da Espírito Santo Saúde subiram já esta manhã mais de 8%. Esta quarta-feira foram conhecidos os resultados da operação pública de aquisição. A Fidelidade é agora dona de 96%.
Espírito Santo Saúde dispara mais de 8% após conclusão da OPA da Fidelidade
Ana Laranjeiro 16 de outubro de 2014 às 08:43

As acções da Espírito Santo Saúde seguem a somar 7,80% para os 4,877 euros. No entanto, esta manhã, os títulos da empresa listada na Bolsa de Lisboa já subiram 8,29% para os 4,899 euros. Com base nestes valores, a empresa liderada por Isabel Vaz (na foto) tem uma capitalização bolsista em torno dos 466 milhões de euros.

 

Os resultados da operação pública de aquisição (OPA) à Espírito Santo Saúde (ES Saúde) por parte da Fidelidade já são conhecidos. A seguradora controlada pelos chineses da Fosun pagou 5,01 euros por acção e, com esta operação, ficou a ser dona de 96% da ES Saúde.

 

Para que a OPA da Fidelidade fosse bem-sucedida, era necessário comprar 50,01% dos direitos de voto da empresa gerida por Isabel Vaz. O que foi logo conseguido quando a Rioforte, que detinha 51% através da Espírito Santo Health Care Investments, anunciou que iria vender a operação. Mas o sucesso foi maior. A grande maioria dos accionistas aceitou vender os seus títulos da ES Saúde a 5,01 euros por acção.

 

A Fidelidade ficou com 96,12157% dos direitos de voto da empresa dona do Hospital da Luz e de Loures, de acordo com os dados divulgados na sessão especial de apuramento de resultados, realizada esta quarta-feira na gestora da Bolsa de Lisboa Euronext. Além disso, conseguiu 96,12151% dos direitos de voto que estavam alvo da oferta. A diferença deve-se às 1.504 acções da ES Saúde que já estavam na posse da seguradora.

 

Com esta operação, a marca Espírito Santo Saúde acabou. O novo nome é "Luz Saúde", herdando a insígnia do maior activo da empresa, o Hospital da Luz, em Lisboa. "Espírito Santo Saúde: esta é a última vez que vamos utilizar esta palavra", disse Jorge Magalhães Correia, presidente da Fidelidade, na sessão de apuramento dos resultados da OPA que a empresa lançou à ES Saúde que, até hoje, estava nas mãos do Grupo Espírito Santo.

 

Por outro lado, apesar de ter mais de 96% do capital da dona do Hospital da Luz, a seguradora controlada pela chinesa Fosun ainda não decidiu se vai retirar os restantes cerca de 4% da empresa das mãos dos investidores.

 

(Notícia actualizada às 8h53)




pub