Bolsa Estímulos do BCE apoiam ganhos em Wall Street

Estímulos do BCE apoiam ganhos em Wall Street

As principais praças dos Estados Unidos começaram o dia a ganhar quase 1%. Os investidores mostram maior optimismo depois do novo pacote de estímulo à economia anunciado pelo BCE.
Estímulos do BCE apoiam ganhos em Wall Street
Bloomberg
David Santiago 11 de Março de 2016 às 14:40

O índice tecnológico abriu a sessão bolsista desta sexta-feira, 11 de Março, a apreciar 0,83% para 17.136,92 pontos, tal como o tecnológico Nasdaq Composite que começou o dia a somar 0,97% para 4.707,492 pontos.

 

Já o índice Standard & Poor’s 500, depois de duas sessões seguidas em alta, abriu a sessão de hoje a ganhar 0,7% para 2.003 pontos. Depois de ter valorizado nas últimas três semanas, o S&P 500 só desvalorizou numa das últimas quatro sessões, o que permite a este índice continuar o caminho da recuperação face às perdas registadas no início deste ano.

 

O sentimento positivo dos investidores norte-americanos acontece devido ao agora maior optimismo relativamente às medidas de estímulo ao crescimento económico da Zona Euro apresentadas na passada quinta-feira por Mario Draghi, presidente do Banco Central Europeu (BCE).

 

Isto depois de ontem os mercados terem inicialmente reagido bem ao novo pacote de políticas monetárias revelado pelo BCE, o receio dos investidores face à possibilidade de estas medidas não bastarem para garantir o crescimento das economias europeias acabou por levar a generalidade das praças europeias e também norte-americanas a fechar em queda.

 

Para a agência Bloomberg, esta dicotomia entre o optimismo e a preocupação face ao anúncio do BCE "ilustram a tensão dos mercados" e a importância dos desafios dos bancos centrais após sete anos em que vêm sendo aplicadas políticas monetárias pouco convencionais.  

 

Ainda assim, o optimismo que se verifica neste início de dia nos Estados Unidos está a reflectir-se em especial nos sectores da banca, energia e tecnologia, que abriram a última sessão desta semana a valorizar.

Nesta altura, os investidores norte-americanos voltam agora atenções para o encontro o encontro mensal de dois dias da Reserva Federal que terá lugar na próxima semana. Cresce, portanto, a expectativa em relação à possibilidade de a instituição liderada por Janet Yellen divulgar novidades quanto à política futura da Fed em relação aos juros.

 

Tendo em conta os indicadores económicos positivos, designadamente no mercado laboral, 51% dos analistas consultados pela Bloomberg acreditam que a Fed eleve os juros já em Junho.

Nota para a Microsoft que abriu a sessão a avançar 1,33% para 52,74 dólares, a Intel a crescer 1,41% para 31,69 dólares, o Bank of America a apreciar 1,51% para 13,47 dólares, o JP Morgan a subir 1,13% para 59,27 dólares e o Goldman Sachs a valorizar 1,75% para 153,66 dólares.

 

(Notícia actualizada às 14:42)




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Evangelista 11.03.2016

Um novo holocausto seria o melhor que poderia acontecer ao mundo.

Mortes aos amaricados 11.03.2016

Quando levarem um tombo, depois aprendem.

pub