Bolsa Galp em máximos de mês e meio dá energia ao PSI-20

Galp em máximos de mês e meio dá energia ao PSI-20

As acções da Galp Energia destacaram-se esta segunda-feira, depois de a empresa ter anunciado que vai avançar com um plano de desenvolvimento em Moçambique. O PSI-20 subiu pela quarta sessão consecutiva.
Galp em máximos de mês e meio dá energia ao PSI-20
Pedro Catarino/CM
Tiago Varzim 09 de julho de 2018 às 16:39

O PSI-20 subiu 0,77% para os 5.642,86 pontos esta segunda-feira, somando quatro sessões consecutivas de ganhos e atingindo máximos de 14 de Junho. 14 cotadas subiram, três desceram e uma inalterada. A bolsa nacional seguiu assim a tendência europeia onde a maior parte das praças está a negociar no verde. 

A Galp Energia foi a estrela desta sessão com uma valorização de 1,63% para os 17,19 euros, tendo atingido máximos de 22 de Maio. Foi esta a resposta do mercado ao anúncio da empresa: o consórcio onde detém 10% vai avançar com o plano de desenvolvimento do projecto de produção e venda de gás natural em Moçambique

A entrada em produção do projecto de gás natural no campo Coral, em Moçambique, deverá permitir à Galp triplicar a sua capacidade de produção desta matéria-prima depois de 2020, de acordo com as contas de um analista da Bloomberg, em Novembro.


A acompanhar a Galp Energia estiveram o BCP e a EDP. Tanto o banco como a eléctrica somaram ganhos na sessão desta segunda-feira. O BCP subiu 0,7% para os 25,94 cêntimos. Já a EDP valorizou 1,81% para os 3,492 euros, aproximando-se do pico que se seguiu ao anúncio da OPA dos chineses da China Three Gorges. 

Ainda nas subidas destaque para o sector do papel que, à excepção da Semapa, valorizou consideravelmente nesta sessão, nomeadamente a Altri que subiu mais de 1%. A Navigator também somou ganhos. O Santander reiniciou a cobertura das acções da Altri, com o banco de investimento a avaliar a empresa co-liderada por João Borge de Oliveira e Paulo Fernandes – CEO da Cofina, dona do Negócios – em 10,50 euros, 21% acima da cotação de sexta-feira.

Por outro lado, a EPD Renováveis penalizou o índice nacional. A cotada está a corrigir dos máximos históricos em que tocou nas sessões anteriores. As acções desceram 0,49% para os 9,055 euros. 

Na Europa, a maior parte das cotadas negoceia em alta. É o caso do Stoxx 600, o índice que agrega as 600 principais cotadas europeias, que está a valorizar 0,66% para os 384,88 pontos.




Saber mais e Alertas
pub