Bolsa Nos e BCP arrastam bolsa nacional para a maior série de perdas desde Abril

Nos e BCP arrastam bolsa nacional para a maior série de perdas desde Abril

A bolsa nacional iniciou a sessão em queda, elevando para seis o números de quedas consecutivas. A pressionar continua o BCP, que já atingiu um novo mínimo histórico, bem como a Nos e a Jerónimo Martins, que revela hoje os dados das vendas preliminares de 2016.
Sara Antunes 12 de Janeiro de 2017 às 08:06
O PSI-20 desce 0,31% para 4.575,70 pontos, com nove cotadas em queda, seis em alta e três inalteradas. Esta é a sexta sessão de quedas consecutivas, o que corresponde ao maior ciclo de quedas desde Abril. Entre os congéneres europeus a têndencia é igualmente de quedas, numa altura em que os investidores aguardam pela divulgação dos dados do produto interno vbruto (PIB) da Alemanha.

A determinar a queda do índice continua o BCP, cujas acções descem 2,65% para 82,3 cêntimos, tendo já tocado nos 80,55 cêntimos esta quinta-feira, o que corresponde a um novo mínimo histórico. As acções do banco liderado por Nuno Amado continuam pressionadas pelo aumento de capital de 1,33 mil milhões de euros anunciado na segunda-feira. 

Ainda na banca, o BPI recua 0,27% para 1,127 euros, enquanto continua a aguardar pelo registo da oferta pública de aquisição (OPA) do CaixaBank.

A pressionar está a Nos, ao perder 1,15% para 5,256 euros.

Destaque também a a Jerónimo Martins, que está a descer 0,57% para 15,835 euros, no dia em que a retalhista vai divulgar (após o fecho do mercado) as vendas preliminares de 2016. No dia 22 deste mês serão conhecidos os resultados globais do ano passado. Os analistas prevêem que o último trimestre tenha sido "forte" para a empresa liderada por Pedro Soares dos Santos.

A rival Sonae SGPS tambén cede 1,30% para 0,834 euros.

As acções dos CTT cedem 0,32% para 6,28 euros, depois de ter sido noticiado que o banco prevê novo aumento de capital até Julho. Desde que abriu portas o banco angariou mais de 100 mil clientes e 250 milhões em depósitos. A realização de um aumento de capital e o lançamento de crédito à habitação fazem parte dos planos para 2017.

A contrariar a queda da praça lisboeta está a EDP, ao subir apenas 0,04% para 2,754 euros, assim como a Mota-Engil, que aprecia 0,84% para 1,69 euros.

(Notícia actualizada com mais informação)



A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Antunes . Há 5 dias

Bom dia a todos.
Feliz porque vendi todas as minhas ações da Navigator.
Terceira vez seguidas que tenho lucros em poucos dias.
Dei já uma ordem para comprar a mais baixo valor, se conseguir será a 4 vez que entrarei....
Bons negócios. Cumprimentos.

comentários mais recentes
Anónimo Há 5 dias

A Nos tambem está a contribuir para a queda da bolsa ?Pois não há razão para isso, porque tem o monopolio e podem saquear a seu bel prazer

Antunes . Há 5 dias

Bom dia a todos.
Feliz porque vendi todas as minhas ações da Navigator.
Terceira vez seguidas que tenho lucros em poucos dias.
Dei já uma ordem para comprar a mais baixo valor, se conseguir será a 4 vez que entrarei....
Bons negócios. Cumprimentos.

Anónimo Há 5 dias

BCP CTT,, ESQUEÇAM OS BANCOS E CERTAS EMPRESAS, COMPREM PAPELEIRAS, POR EX . A NAVIGATOR, NINGUÉM ME HOUVE E CHORAM DEPOIS,

Anónimo Há 5 dias

Arranjem um para-quedas para os bcpatos !!!

ver mais comentários
pub