Bolsa PSI-20 "perde" dois mil milhões de euros esta semana

PSI-20 "perde" dois mil milhões de euros esta semana

A bolsa nacional acumula quatro sessões de quedas, negociando em mínimos de dois meses e meio. Só nesta semana, em três sessões, o PSI-20 perdeu dois mil milhões de euros, penalizado pelo tombo da Navigator e pela turbulência na Turquia.
PSI-20 "perde" dois mil milhões de euros esta semana
Pedro Catarino/CM
Tiago Varzim 15 de agosto de 2018 às 16:41
O PSI-20 registou esta quarta-feira, dia 15 de Agosto, a quarta sessão consecutiva de quedas. A tendência negativa começou na passada sexta-feira com a situação na Turquia, mas prosseguiu esta semana com destaque para a Navigator que registou quedas significativas. Ao todo, só em três sessões, a bolsa nacional já perdeu dois mil milhões de euros - uma queda equivalente à capitalização bolsista da Sonae - acumulando uma desvalorização de 3,8%. 

Esta quarta-feira a queda foi de 1,59% para os 5.417,05 pontos - atingido mínimos de 30 de Maio, altura da crise política em Itália - acompanhando também a Europa que está em terreno negativo. Nas bolsas europeias quase todos os sectores estão no vermelho, em especial o das matérias-primas, da energia e da banca. A penalizar a bolsa nacional estiveram as cotadas do sector do papel, a Galp e o BCP.

A petrolífera desvalorizou 2,46% para os 17,25 euros num dia em que o petróleo perde entre 3 a 4% nos mercados internacionais na sequência de dados surpreendentes do aumento das reservas nos Estados Unidos. Já o Banco Comercial Português caiu 2,1% para os 25,16 cêntimos arrastado pelo sector europeu da banca que continua a registar perdas por causa da turbulência na Turquia.

No sector do papel, as acções da Navigator continuam a ser penalizadas pela taxa de 37% que os EUA impuseram às vendas da empresa em território norte-americano. A cotada tombou 4,45% para os 4,296 euros e está a arrastar as congéneres, levando também a Semapa - que detém quase 70% da Navigator - e a Altri para terreno negativo. A Semapa perdeu 2,17% para os 18,04 euros e a Altri desvalorizou 3,62% para os 8,26 euros. 

Ainda nas quedas, destaque para as retalhistas Jerónimo Martins que perdeu 1,29% para os 12,67 euros e a Sonae que perdeu 1,84% para os 93,6 cêntimos. Além disso, o grupo EDP sofreu com a energética a perder 0,29% para os 3,4 euros e a EDP Renováveis a desvalorizar 0,85% para os 8,725 euros. Já a Nos afundou 1,06% para os 4,874 euros. Apenas a Ibersol e a Corticeira Amorim registaram ganhos na sessão de hoje. 

Fora do PSI-20, o destaque vai para o Benfica que depois de assegurar o acesso ao play-off da Liga dos Campeões viu as suas acções dispararem para máximos de quatro anos. Além disso, a Cofina e a Toyota também estão em máximos de, pelo menos, um ano enquanto a Novabase e a SAG estão em mínimos de, pelo menos, um ano.

Na Europa, as bolsas perdem mais de 1% num dia em que volta a haver notícias sobre a guerra comercial entre os EUA e a Turquia. Depois de os Estados Unidos terem duplicado as tarifas comerciais sobre o aço e alumínio à Turquia, Ancara já respondeu com o boicote aos produtos electrónicos norte-americanos e esta quarta-feira decidiu subir as taxas sobre vários bens norte-americanos, nomeadamente os carros.

O Stoxx 600, o índice que agrega as 600 principais cotadas europeias, perdeu 1,36% para os 379,70 pontos esta quarta-feira, numa altura em que todos os sectores europeus estão a negociar no vermelho. Só esta semana o índice já perdeu 1,6%. As praças europeias estão a desvalorizar de Amesterdão a Berlim ou Paris. Na Grécia e em Itália as bolsas estão fechadas por ser feriado.

(Notícia actualizada pela última vez às 17h01)



pub