PSI-20 inverte tendência e ganha perto de 1%
20 Dezembro 2013, 09:43 por Diogo Cavaleiro | diogocavaleiro@negocios.pt
Enviar por email
Reportar erro
5
Depois de um início de sessão em que todas as acções estavam em queda, o PSI-20 segue agora praticamente todo no verde. O BCP renova máximos de 2011 e marca a maior a subida da praça nacional.

A bolsa nacional está a contrariar as perdas do início da sessão e segue em alta, registando, até, a subida mais expressiva entre as principais praças europeias.

 

Se, no início da sessão, 20 empresas do principal índice de referência da praça de Lisboa seguiam em baixa, neste momento, são 17 aquelas que ganham terreno. O PSI-20 está a ganhar 0,80% para os 6.498,09 pontos, tendo já, inclusive, superado a fasquia dos 6.500 pontos.

 

Na Europa, o dia é de ganhos ligeiros, mesmo depois de a Standard & Poor’s ter retirado o “rating” máximo à União Europeia. Os investidores estarão optimistas pela forma suave com que a Reserva Federal norte-americana poderá vir a diminuir as medidas de estímulo à maior economia do mundo, depois do anúncio desta semana. 

 

Em Lisboa, a sessão começou negativa, marcada pelo chumbo do Tribunal Constitucional à convergência de pensões entre a Caixa Geral de Aposentações e a Segurança Social, que o Governo queria concretizar através do corte de 10% das pensões pagas aos funcionários públicos. Apesar da influência no início da sessão, a bolsa segue agora em alta e o BCP é o principal responsável.

 

O banco liderado por Nuno Amado está a somar 2,77% para negociar nos 0,1593 euros, tendo já renovado, mais uma vez, o valor mais elevado desde Setembro de 2011. O banco prepara-se para o melhor ano de sempre em bolsa.

 

O BPI também está em alta, ao ganhar 2,18% para os 1,22 euros, ao passo que o BES segue a transaccionar nos 1,004 euros ao avançar 0,90%. O Banif contraria e perde 1,05% para os 0,94 cêntimos.

 

A negociar no sentido positivo está, igualmente, a energia. A EDP ganha 0,30% para os 2,638 euros, após o anúncio de que a eléctrica, depois da venda de uma tranche, concluiu a venda do défice tarifário relativo ao ano passado.

 

A subsidiária para as energias verdes também divulgou ontem que arranjou uma forma de financiar dois parques eólicos na Polónia. Neste momento, a EDP Renováveis avança 0,13% para os 3,885 euros, depois de ter subido mais de 3% na sessão anterior. A REN ganha 0,36% para os 2,229 euros.

 

Nas telecomunicações, a Portugal Telecom ganha 0,55% para os 3,27 euros enquanto a Zon Optimus segue nos 5,352 euros com um avanço de 0,64%. A Sonaecom recua 0,16% para negociar nos 2,553 euros.

 

Nota positiva para a Jerónimo Martins e Sonae, com subidas de 0,53% para os 14,13 euros e 0,19% para os 1,043 euros, respectivamente.  

 

(Notícia actualizada às 10h00)

Enviar por email
Reportar erro
5
pesquisaPor tags:
alertasPor palavra-chave: