Bolsa Tecnologias e energia sustentam Wall Street

Tecnologias e energia sustentam Wall Street

As bolsas norte-americanas fecharam em terreno positivo, impulsionadas sobretudo pelas cotadas da energia e das tecnologias, com a Apple em destaque nas subidas na véspera da apresentação dos seus novos produtos.
Tecnologias e energia sustentam Wall Street
EPA
Carla Pedro 11 de setembro de 2018 às 21:05

O Dow Jones encerrou a somar 0,44% para 25.971,12 pontos e o Standard & Poor’s 500 avançou 0,37% para 2.887,91 pontos.

 

O tecnológico Nasdaq Composite também ganhou terreno, com uma subida de 0,61% para 7.972,47 pontos.

 

Os receios em torno das tensões comerciais entre os EUA e a China continuam a pesar, mas na sessão desta terça-feira os ganhos na energia e nas tecnologias levaram a melhor.

 

O sector das telecomunicações esteve entre os que registaram melhor desempenho no S&P 500, tendo as cotadas tecnológicas sido igualmente responsáveis pela boa performance generalizada nas bolsas do outro lado do Atlântico.

 

A Apple sobressaiu com um ganho de 2,53% para 223,85 dólares, na véspera da apresentação dos seus novos produtos. Além disso, o banco suíço UBS estimou que as receitas dos serviços da empresa da maçã irão aumentar 20% nos próximos dois anos, o que animou ainda mais as acções.

 

Também a energia deu ímpeto a Wall Street, sustentada pela valorização dos preços do petróleo devido à redução das exportações iranianas de crude na sequência de novas sanções por parte dos EUA.

 

Na sessão de hoje registaram-se também novos máximos históricos, nomeadamente da Home Depot e da Lowe’s, que subiram mais de 1% e atingiram valores nunca antes vistos pelo segundo dia consecutivo – uma vez que as retalhistas poderão observar um aumento das suas vendas na sequência do furacão Florence.