Bolsa Wall Street sem rumo definido em semana de resultados

Wall Street sem rumo definido em semana de resultados

Depois dos recordes alcançados na última sessão, as principais praças dos Estados Unidos começaram a semana a negociar sem tendência definida. A marcar a agenda está a apresentação de resultados ao longo da semana.
Wall Street sem rumo definido em semana de resultados
Reuters
David Santiago 17 de julho de 2017 às 14:35

O Dow Jones abriu a sessão desta segunda-feira, 17 de Julho, a ceder 0,02% para 21.634,26 pontos, seguido pelo Standard & Poor’s 500, a recuar 0,05% para 2.458,04 pontos, enquanto o Nasdaq Composite abriu a iniciou o dia a ganhar 0,05% para 6.315,523 pontos.

 

Depois de o Dow Jones e o S&P 500 terem atingido novos máximos de sempre e recordes de fecho na sexta-feira, esta semana começa com Wall Street a negociar sem grandes variações, numa altura em que os investidores aguardam pela apresentação de resultados que marcará a agenda nos próximos dias.

 

A Netflix abre as "hostilidades" ao divulgar os resultados referentes ao segundo trimestre ainda esta segunda-feira, mas já depois do encerramento da sessão bolsista. A plataforma online de conteúdos abriu a sessão a somar 1,09% para 162,871 dólares.

 

E ao longo da semana serão bancos como o Bank of America, o Morgan Stanley e o Goldman Sachs a divulgar resultados. O BoA começou o dia a perder 0,37% para 24,12 dólares, o Morgan Stanley a ceder 0,18% para 45,12 dólares e o Goldman Sach a resvalar 0,02% para 228,55 dólares. Também tecnológicas como a Microsoft e a IBM vão reportar os números relativos ao segundo trimestre nesta semana, com a primeira a abrir a sessão a somar 0,16% para 72,895 dólares e a segunda a deslizar 0,32% para 153,75 dólares.

Os analistas consultados por uma sondagem realizada pela Reuters estimam que no segundo trimestre as cotadas que integram o S&P 500 terão alcançado uma melhoria de 8,1% nos lucros face ao período homólogo.

 

A amenizar os receios dos investidores estiveram as declarações feitas na semana passada por Janet Yellen, líder da Reserva Federal dos Estados Unidos. Apesar de Yellen salientar a recuperação da maior economia mundial reiterou a intenção de prosseguir uma política monetária de aumentos graduais dos juros, em especial devido ao facto de a taxa de inflação permanecer de forma persistente abaixo da meta de 2%.

Também a penalizar neste início de dia está a BlackRock ao perder 2,13% para 429 dólares, isto depois de a maior gestora mundial de activos ter registado lucros no segundo trimestre que ficaram aquém das expectativas dos analistas.


(Notícia actualizada às 14:49)




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar