Dividendos CGD e BCP impedem Vista Alegre de pagar dividendos até 2026

CGD e BCP impedem Vista Alegre de pagar dividendos até 2026

Os financiamentos concedidos pela CGD e BCP têm impedido a Vista Alegre Atlantis de pagar dividendos. Tal obstáculo permanecerá até 2026, adianta a empresa de porcelana.
CGD e BCP impedem Vista Alegre de pagar dividendos até 2026
Diogo Cavaleiro 20 de julho de 2018 às 12:20

A Vista Alegre Atlantis não vai poder pagar dividendos aos seus accionistas até 2026. Esta é uma limitação imposta pelos financiamentos adquiridos pela empresa do ramo da porcelana, em especial junto da sua accionista, Caixa Geral de Depósitos, e do Banco Comercial Português.

 

"Nos termos de contratos de empréstimo celebrados com a Caixa Geral de Depósitos, S.A. e o Banco Comercial Português, S.A., a VAA está impossibilitada de distribuir dividendos, reembolsar suprimentos ou de prestar outras formas de remuneração aos seus accionistas enquanto os mesmos vigorarem, ou seja, até ao final de 2026", indica o prospecto de admissão das novas acções da Vista Alegre Atlantis, representativas de 24,13%, ao mercado regulamentado.

 

A empresa anunciou esta sexta-feira que terá novas acções admitidas à negociação em mercado regulamentado, mas trata-se dos títulos adquiridos pelo Grupo Visabeira, o seu maior accionista, no âmbito da conversão de créditos que teve lugar no ano passado.

 

Na prática, estas novas acções já existiam, já estavam nas mãos do Grupo Visabeira, mas agora passam para o mercado regulamentado, podendo ser transaccionadas. Mas continuam na posse daquele accionista maioritário, que adquiriu o controlo da empresa em 2009.

 

É nas considerações sobre as novas acções transaccionáveis, num documento publicado obrigatoriamente para que os investidores possam saber os riscos que enfrentam, que a empresa, cujo presidente executivo é Paulo Lourenço Pires, adianta as limitações à remuneração com dividendos tanto para o futuro como para o passado: "Devido a prejuízos sistemáticos, aos investimentos avultados que têm sido feitos no âmbito da reestruturação e à proibição instituída a este respeito pelos contratos de empréstimo existentes, não têm sido distribuídos, nos últimos anos, dividendos aos accionistas".

 

Segundo o documento, a Vista Alegre Atlantis tem empréstimos por reembolsar no valor de 45,4 milhões de euros, a grande maioria ao Novo Banco e à CGD. O banco público é accionista da empresa com 3,4% do seu capital. 
 

A Vista Alegre Atlantis é a sociedade gestora de participações sociais do grupo de porcelana, que tem como beneficiário último Fernando Campos Nunes.




pub