OPV dos CTT Deutsche Bank é o primeiro a anunciar participação qualificada nos CTT

Deutsche Bank é o primeiro a anunciar participação qualificada nos CTT

O banco alemão adquiriu cerca de três milhões de acções da nova cotada na venda directa (antes da estreia em bolsa), ficando, assim, com 2,04% do seu capital, num investimento de 16,9 milhões de euros. Este é o primeiro investidor relevante da empresa tornado público.
Deutsche Bank é o primeiro a anunciar participação qualificada nos CTT
Ana Filipa Rego 11 de dezembro de 2013 às 14:36

Em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), os CTT – Correios de Portugal informam  que receberam uma comunicação de participação qualificada do Deutsche Bank.

 

Neste contexto, o banco alemão passou a deter mais de 2% do capital dos CTT após a compra de 3.063.798 acções dia 4 de Dezembro, ou seja, um dia antes da estreia da mais recente cotada da praça lisboeta. O banco alemão efectuou um investimento de 16,9 milhões de euros na empresa liderada por Francisco Lacerda.

 

O Deutsche Bank foi o primeiro a anunciar a obtenção de uma participação qualificada (acima de 2%) nos CTT. As companhias, segundo o Código dos Valores Mobiliários, têm um prazo de quatro dias para comunicar ao emitente participações qualificadas, pelo que nos próximos dias ainda poderão surgir mais anúncios como o de hoje, caso mais investidores tenham adquirido posições relevantes no capital dos CTT.

 

Recorde-se que a Oferta Pública de Venda (OPV) da empresa de correios colocou Portugal no radar dos investidores mundiais. Cerca de 77% das acções destinadas aos investidores institucionais foram colocadas junto de estrangeiros que ficaram com quase 44% do capital. Apesar do domínio internacional nas ordens reservadas aos institucionais, a maior "fatia" de capital mantém-se em mãos nacionais: 56,8%, incluindo os 30% do Estado.

 

As acções alienadas na oferta pública de venda (OPV) dos CTT estrearam-se em bolsa quinta-feira, 5 de Dezembro, às 10h30.

 

O Estado alienou 70% do capital dos CTT, tendo fixado o preço das acções a 5,52 euros, o que corresponde ao valor mais elevado do intervalo estabelecido pelo Governo no lançamento da operação. Os trabalhadores beneficiaram de um desconto de 5% no preço.

 

No total entraram em bolsa 105 milhões de acções dos CTT que começam a negociar no dia 5 de Dezembro. 

 

A esta altura sobem 1,23% para 5,77 euros.




Saber mais e Alertas
pub