OPV ES Saúde Acções da ES Saúde vendidas ao preço mínimo de 3,20 euros (act)

Acções da ES Saúde vendidas ao preço mínimo de 3,20 euros (act)

Procura reduzida e momento actual dos mercados financeiros terão sido as razões que levaram o preço de venda das acções da Espírito Santo Saúde a ser fixado no ponto mínimo do intervalo, ou seja, 3,20 euros.
Acções da ES Saúde vendidas ao preço mínimo de 3,20 euros (act)
Paulo Moutinho Hugo Paula 06 de fevereiro de 2014 às 19:15

As acções da Espírito Santo Saúde (ES Saúde) vão ser vendidas aos investidores a 3,20 euros cada uma, no limite inferior do intervalo que chegava aos 3,90 euros, apurou o Negócios. O valor médio do intervalo era de 3,55 euros.

 

O preço da oferta poderá ter sido pressionado pela fraca procura de títulos durante a oferta pública de venda (OPV) de acções da ES Saúde. Só esta quinta-feira é que a oferta superou a procura, com os investidores institucionais e particulares a garantirem o sucesso da operação, ao subscreverem um número de acções superior ao que lhes fora destinado.

 

Até ao fim do dia de quarta-feira, só 95% da oferta fora coberta pela procura, ainda que os investidores particulares tenham colocado ordens de compra num número de títulos superior ao que lhes fora destinado. Isto antes de ser apurada a procura de títulos distribuídos pelos investidores institucionais.

 

Foram as ofertas dos grandes investidores (institucionais) que levaram a procura a superar a oferta de títulos no último dia da operação, esta quinta-feira, 6 de Fevereiro. A tranche destinada a esta categoria de investidores foi de 80% do total de títulos a emitir na oferta pública inicial.

 

A operação foi marcada pelo fraco entusiasmo dos funcionários da ES Saúde pelas acções da própria companhia. A dona do Hospital da Luz reservou 7% da oferta no retalho aos trabalhadores, perfazendo um total de 3.227.100 títulos. Contudo, na quarta-feira ao final do dia apenas 454.960 destas acções tinham sido subscritas, o correspondente a 14% do total de acções que lhes fora destinado.

 

"Apesar de uma tranche significativa das acções da OPV ter sido destinada aos colaboradores, houve pouca divulgação interna da operação", notou Steven Santos no início do dia de hoje. Até ao final de terça-feira, só 14% dos títulos tinha sido subscrito. Um "desinteresse" que o gestor da XTB explica com a "falta de incentivos, como um desconto no preço de compra" de acções.

 

OPV rende 150 milhões de euros

 

Com a fixação do preço no ponto mínimo do intervalo, o valor da oferta fica totaliza 149,8 milhões de euros, um encaixe que será repartido pelos accionistas da empresa liderada por Isabel Vaz e pela própria companhia.

 

Tendo em conta o valor de 3,20 euros por título, a ES Saúde fica avaliada em 305 milhões de euros, abaixo dos 372 milhões de euros caso os títulos fossem vendidos no ponto máximo do intervalo pré-definido (372 milhões de euros).

 

A oferta de acções da ES Saúde, cujo intuito é levar a empresa para a bolsa a 12 de Fevereiro, terminou hoje e esta sexta-feira vai decorrer a sessão especial de bolsa para apurar os resultados finais da operação.

 

Ao todo, a oferta global é composta por 46,8 milhões de acções, que representam 49% do capital da Espírito Santo Saúde. A OPV junto de investidores particulares e trabalhadores contempla a venda de 9.363.140 acções da empresa, ou 20% do total da oferta. O restante está previsto ser colocado junto de investidores institucionais.

 

 

(notícia actualizada às 20h04)




Saber mais e Alertas
pub