OPV ES Saúde Isabel Vaz: “Cumpriu-se hoje um dos mais importantes desafios” da Espírito Santo

Isabel Vaz: “Cumpriu-se hoje um dos mais importantes desafios” da Espírito Santo

Houve “momentos difíceis” durante a operação de venda das acções da Espírito Santo Saúde, admitiu a presidente da empresa no dia em que foram apurados os resultados da OPV.
Isabel Vaz: “Cumpriu-se hoje um dos mais importantes desafios” da Espírito Santo
Miguel Baltazar/Negócios
Filipa Lino 07 de fevereiro de 2014 às 18:09

A presidente da Espírito Santo Saúde, Isabel Vaz, admite que a operação de venda de parte do capital da empresa foi envolta num ambiente difícil, nomeadamente de alguma instabilidade nas bolsas, o que não ajudou a operação.

 

Contudo, “confirmámos a expectativa de que os investidores têm vontade de investir nas boas empresas portuguesas”, afirmou a responsável na cerimónia de apuramento dos resultados da OPV da ES Saúde.

 

“Cumpriu-se hoje um dos mais importantes desafios” para a Espírito Santo, ao submeter-se ao escrutínio do mercado de capitais.

 

Isabel Vaz sublinhou o facto de a empresa que lidera ser a primeira do sector a entrar na praça portuguesa “e a primeira empresa privada a fazê-lo desde 2008”.

 

“Acreditámos que este era o momento certo”, afirmou, realçando que a empresa conseguiu montar a operação em apenas quatro meses.

 

Isabel Vaz realçou ainda que a ES Saúde “é um projecto que cria inequivocamente valor” e garantiu que a empresa “vai continuar a crescer”.

 

A ES Saúde atraiu 2.800 investidores, 60 dos quais institucionais e responsáveis por 80% da operação. O preço a que as acções se vão estrear em bolsa, no próximo dia 12 de Fevereiro, foi fixado em 3,20 euros, o valor mais baixo do intervalo definido no início da operação.

 

Questionada pelos jornalistas pelo facto de nem Ricardo Salgado, presidente do BES, nem José Maria Ricciardi, presidente do BESI, estarem na apresentação de resultados da OPV, Isabel Vaz respondeu: "Estamos todos a trabalhar".




Saber mais e Alertas
pub