Research 321 Crédito é uma "boa aquisição" para o Banco CTT. Acções disparam

321 Crédito é uma "boa aquisição" para o Banco CTT. Acções disparam

Os investidores gostaram da compra anunciada pelo Banco CTT e os analistas também. O BPI destaca que a operação permite acelerar o crescimento.
321 Crédito é uma "boa aquisição" para o Banco CTT. Acções disparam
Bruno Simão

"Parece ser uma boa aquisição para o Banco CTT acelerar" o crescimento, apesar do capital alocado para financiar a aquisição e manter o rácio de capital CET1 em torno de 30%.

 

A opinião é dos analistas do BPI no comentário à notícia de ontem de que o Banco CTT vai pagar 100 milhões para comprar a 321 Crédito, entidade especializada no crédito automóvel. Além dos 100 milhões, o Banco CTT vai alocar mais 20 milhões à operação até 2020, ano em que estima que a instituição financeira estará a gerar lucros. Com esta compra e o crescimento orgânico, o Banco CTT quer já dar contributo positivo para o EBITDA dos Correios em 2019, noticia o Negócios na edição desta quarta-feira.

 

No mercado de capitais esta aquisição também foi bem recebida, já que as acções dos CTT sobem 3,01% para 3,078 euros. A empresa de correios está avaliada na bolsa em 460 milhões de euros e acumula uma queda de 12,4% este ano.

 

Na nota diária que envia a clientes, o BPI salienta que os CTT reclamam que o negócio cria valor de forma significativa e melhora a rentabilidade do banco. "O custo do risco parece atractivo e as sinergias terão sido um dos factores-chave da aquisição", comenta o BPI, que avalia as acções dos CTT em 4,20 euros e recomenda "comprar" os títulos.

 

Maior equilíbrio entre crédito e depósitos

 

A 321 Crédito é especializada em crédito automóvel em particular de usados, através de 1.200 pontos de venda. A carteira de crédito actual da 321 Crédito é de 300 milhões de euros, que se junta aos 200 milhões de euros do Banco CTT, que inclui o crédito à habitação colocado nos balcões da empresa de correios e os empréstimos ao consumo, fora do seu balanço, colocados em parceria com a Cetelem.

 

Ao elevar a carteira de crédito da empresa, o Banco CTT fica com um maior equilíbrio face aos 730 milhões de euros que tem de depósitos dos clientes, colocando o rácio de transformação (relação entre depósitos e créditos) nos 60% face aos actuais 20%. O Banco CTT revela, por outro lado, que o rácio de malparado na 321 Crédito está nos 9%, com uma cobertura de 114%.

  




Saber mais e Alertas
pub