Research CaixaBI: Lucros dos CTT terão caído 52,2% no primeiro trimestre

CaixaBI: Lucros dos CTT terão caído 52,2% no primeiro trimestre

As receitas de correio são vistas a cair 4,1%, ao passo que as de correio expresso e encomendas deverão ter aumentado 4,5%. Já as receitas de serviços financeiros deverão ter ficado estáveis e o Banco CTT terá agravado o EBITDA negativo.
CaixaBI: Lucros dos CTT terão caído 52,2% no primeiro trimestre
Miguel Baltazar/Negócios
Paulo Zacarias Gomes 21 de abril de 2017 às 18:23
Os resultados líquidos dos CTT deverão ter recuado para menos de metade nos primeiros três meses do ano, fechando nos 9,9 milhões de euros, contra 20,7 milhões de euros um ano antes, penalizados por menos receitas do negócio de correio e pelo contributo negativo da rubrica "Estrutura Central e eliminações intragrupo".

A estimativa é do CaixaBI, numa nota divulgada esta sexta-feira, 21 de Abril. De acordo com aquele banco de investimento, as receitas consolidadas da empresa liderada por Francisco Lacerda terão caído 3,2% para 173,9 milhões de euros, com o Banco CTT a contribuir positivamente com 1,3 milhões de euros para este capítulo.

As receitas de correio são vistas a cair 4,1% (os volumes de correio endereçado deverão  ter caído 5,5%), enquanto as de correio expresso e encomendas deverão ter aumentado 4,5%. Já as receitas de serviços financeiros deverão ter ficado estáveis nos 16,5 milhões de euros. A rubrica Estrutura Central e eliminações intragrupo contribuiu com 8,4 milhões de euros negativos.

O EBITDA recorrente (lucros antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) terá caído de 38 milhões de euros para 22,9 milhões, com o Banco CTT a registar um EBITDA negativo de 6,3 milhões de euros (um agravamento de 50,2% em relação a há um ano).

O CaixaBI nota que o aumento de preços de 1,9% no envio de cartas e encomendas até 100 gramas não está contabilizado nestes resultados, já que só vigora desde 4 de Abril. E mantém o preço-alvo para a acção em 7,44 euros que, ao valor de fecho da sessão desta sexta-feira – 5,01 euros, depois de uma subida de 0,42% -, dá um potencial de valorização ao título de 48,5%.

A empresa postal deverá mostrar resultados trimestrais na próxima sexta-feira, 28 de Abril, depois do fecho dos mercados.

Nota: A notícia não dispensa a consulta da nota de "research" emitida pela casa de investimento, que poderá ser pedida junto da mesma. O Negócios alerta para a possibilidade de existirem conflitos de interesse nalguns bancos de investimento em relação à cotada analisada, como participações no seu capital. Para tomar decisões de investimento deverá consultar a nota de "research" na íntegra e informar-se junto do seu intermediário financeiro.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 dia

COMO DIZEM NA MINHA TERRA : O BCP JÁ FOI " TERRESA DO ALIVIO ", QUE É O MESMO QUE DIZER-CHÃO QUE JÁ DEU UVAS..................

SÓ o BCP SALVARÁ PORTUGAL Há 1 dia

SÓ em 18 de agosto de 2017 quando o MILENIUM ultrapassar o 1 EURO por AÇÂO só ai PORTUGAL DEIXARÁ SE SER TRUMP perdão LIXO

Ciifrão Há 1 dia

A ação ainda não está em ponto caramelo para ser comprada por estes analistas interesseiros, mais umas notícias destas e ela chega lá.

pub