Trading Bitcoin bate mais um recorde: 12 mil dólares

Bitcoin bate mais um recorde: 12 mil dólares

O anúncio de que os futuros sobre a bitcoin vão passar a transaccionar em bolsa está a deixar os investidores confiantes que a bitcoin pode estar no caminho para a legalização.
Bitcoin bate mais um recorde: 12 mil dólares
Mariana Adam 06 de dezembro de 2017 às 11:11

A criptomoeda mais famosa do mundo voltou a surpreender e ascendeu esta quarta-feira, dia 6 de Dezembro, aos 12 mil dólares por unidade. O anúncio de que os futuros sobre a bitcoin vão passar a transaccionar em bolsa está a deixar os investidores confiantes que a bitcoin está no caminho para a legalização.

A bitcoin valia mil dólares no início do ano, e apesar de sucessivos alertas para o perigo de uma enorme bolha prestes a explodir, e de muitos altos e baixos, a moeda digital mais famosa do mundo atingiu esta manhã os 12.200 dólares. A moeda valorizou mais de 25% apenas este mês de dezembro e 60% nos últimos 30 dias. 

O valor da mercado da bitcoin supera assim os 200 mil milhões de dólares - no inicio do ano a capitalização da criptomoeda era de 16 mil milhões. A barreira quebrada esta manhã faz com que a capitalização bolsista da bitcoin seja superior ao da gigante Coca-Cola (196  mil milhões), HSBC (197 mil milhões), Citigroup (194 mil milhões) e muitos outros. As empresas com maior valor de mercado são a Apple e o Google, com 873 mil milhões e 715 milhões de dólares, respectivamente.

 

O caminho para a legalização? 

A bolsas norte-americanas vão passar a poder transaccionar futuros associados à criptomoeda bitcoin, depois de pelo menos três operadores terem pedido ou obtido autorização para tal. A Bloomberg revela hoje que a Cboe (mercado de opções, futuros e acções) vai mesmo começar a negociar futuros de bitcoin (sob o ticker XBT) já a 10 de dezembro, enquanto os contratos da CME (Chicago Mercantile Exchange, especializado na transacção de derivados) iniciam a 18 de dezembro. A Cantor Exchange, que deverá disponibilizar opções binárias em torno da moeda virtual, também já anunciou formalmente a intenção de o fazer, mas ainda não tem data.

A Bloomberg, citando um responsável da SEC, David Shillman, refere que a criação de um mercado forte de futuros desta criptomoeda pode vir a facilitar a aceitação de fundos transaccionados em bolsa com ligação à bitcoin, a cuja criação aquela autoridade dos mercados norte-americana se tem oposto.

O problema potencial, avisa Richard Johnson, da Greenwich Associates, é que apesar de os contratos de futuros serem regulados, neste caso são desenhados sobre um activo que transacciona num mercado sem regulação. Já o membro da CFTC, Brian Quintenz, acredita que a negociação dos futuros possa desempenhar um papel positivo a evitar manipulação do cálculo dos preços. O que pode ajudar a trazer, indirectamente, alguma regulação e supervisão à própria bitcoin.




pub