Bolsa  EDP soma mais de 3% à boleia do Constitucional alemão

EDP soma mais de 3% à boleia do Constitucional alemão

As utilities europeias registaram uma sessão de fortes ganhos devido à decisão do Tribunal Constitucional da Alemanha sobre as compensações a atribuir às eléctricas do país. A EDP apanhou a boleia.
 EDP soma mais de 3% à boleia do Constitucional alemão
Nuno Carregueiro 06 de dezembro de 2016 às 16:56

A EDP fechou a sessão a subir 3,6% para 2,792 euros, registando a melhor sessão desde 29 de Junho, dia de fortes ganhos nas bolsas mundiais.  

 

A eléctrica portuguesa acompanhou a tendência de força do sector europeu, que foi beneficiado por uma importante decisão do Tribunal Constitucional alemão. Também em alta, a EDP Renováveis avançou 2,05% para 5,974 euros e a REN ganhou 2,19% para 2,57 euros.

 

Segundo a Lusa, o tribunal apoiou hoje em parte a reivindicação dos produtores de energia, que exigiam indemnizações devido à decisão do governo de acelerar o encerramento de reactores nucleares após o desastre de Fukushima, há cinco anos.

 

As empresas de electricidade têm direito a receber uma compensação "adequada" por perdas, considerou o tribunal, após notar que o governo alemão "estava autorizado" a tomar o acidente de Fukushima (Japão) como razão para acelerar "a saída do nuclear para proteger a saúde pública e o ambiente".

 

O tribunal não quantifica o valor da compensação, mas pede ao governo para chegar a um acordo com os queixosos. Antes da decisão, a imprensa evocou reivindicações de cerca de 20 mil milhões de euros.

 

A notícia teve forte impacto, sobretudo nas empresas envolvidas na decisão, com a EON a destacar-se com uma valorização de 4,94%. O índice Stoxx para as utilities europeias ganhou 2,74%, com todas as 29 empresas que o compõem a negociar em terreno positivo.

 

Segundo a Lusa, a queixa é de 2012, quando os dois "gigantes" alemães EON e RWE e a empresa sueca Vattenfall, terceiro produtor de energia na Alemanha, se declararam prejudicados devido à decisão de Berlim de acabar com todas as 17 centrais nucleares do país até 2022, encerrando no imediato sete dos reactores mais antigos.

 

De acordo com o veredicto divulgado hoje, o parlamento deverá aprovar até ao final de Junho de 2018 a regulamentação correspondente para definir as compensações que não foram abrangidas pela lei que determinou o fim do nuclear. Oito centrais nucleares continuam a operar na Alemanha.




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
enéas 07.12.2016

A EDP só varia por acontecimentos externos. A administração da empresa é um verdadeiro desastre, a vender créditos para pagar dividendos chorudos aos chineses, com a dívida sempre a aumentar.

Careen 06.12.2016

Contact Kayzed Consultants
Kayzed is one of the leading ISO Consultants in Dubai & United Arab Emirates, We provide ISO consultation, Training and certification services in various fields like ISO 9001, ISO 14001, OHSAS 18001, ISO 27001, ISO 17025, ISO 13485, SA 8000, HACCP ISO 22000 etc to more t

EDP -BULL 06.12.2016

Upa upa upa edp, em breve nos 3 euritos!

Anónimo 06.12.2016

CUIDADO , VENDA FORTE, PREVE-SE QUE CHEGUE AOS 2.50 EUROS,

pub
pub
pub
pub