Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

As atenções estão hoje concentradas na Reserva Federal, com os investidores à procura de mais pistas sobre o que vai fazer o banco central na reunião de Dezembro. No mercado petrolífero também há indicadores importantes e a evolução da libra continuará a ser determinante.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Nuno Carregueiro 12 de Outubro de 2016 às 07:30
Fed divulga minutas
Serão conhecidas esta quarta-feira as minutas da reunião da Reserva Federal de 20 e 21 de Setembro. Mais uma boa oportunidade para avaliar a política monetária do banco central e confirmar as expectativas sobre um aumento de juros até ao final do ano. Como as notícias relacionadas sobre a Fed continuam a ditar o rumo dos mercados, será também importante estar atento ao discurso do presidente da Fed do Kansas, Esther George. Yves Mersch, da comissão executiva do BCE, falará em Harvard.

OPEP publica relatório mensal

A evolução da cotação do petróleo também tem sido determinante para a tendência nos mercados accionistas e hoje vão ser divulgados dois relatórios. Serão conhecidas as reservas semanais da matéria-prima nos Estados Unidos e a OPEP publica o seu relatório mensal. Dois dados que poderão fornecer mais pistas sobre como está o equilíbrio entre a oferta e a procura de petróleo e que poderão ditar variações na cotação da matéria-prima.



Samsung no olho do furacão
A dor de cabeça da Samsung com o Galaxy Note 7 conheceu um novo episódio, desta vez mais dramático. A empresa sul-coreana decidiu acabar com o produto, o que vai representar custos directos acentuados à empresa a provocar danos na sua reputação. A decisão foi anunciada já depois do fecho da bolsa em Seul, onde as acções encerraram a cair mais de 8%. A reacção na sessão de hoje poderá ter impacto no sector tecnológico na abertura da sessão na Europa.


Para onde vai a libra?
A sessão de terça-feira ficou marcada pelo máximo histórico do FTSE 100, com a bolsa de Londres a beneficiar com a queda da libra, que se tem acentuado nas últimas sessões. Ontem a moeda britânica negociou abaixo dos 1,23 dólares depois de várias casas de investimento terem revisto em baixa a estimativa para a cotação da divisa. Uma tendência que continua a beneficiar as empresas exportadoras britânicas, mas que os analistas alertam que não tem margem para provocar mais ganhos no FTSE, devido ao impacto negativo do Brexit na actividade económica.   

Poucos dados económicos
Tal como ontem, o dia voltará a ser pouco interessante em termos de divulgação de dados económicos. Na Zona Euro o Eurostat publica dos dados da produção industrial em Agosto e em Portugal o INE revela o índice de preços no consumidor, em Setembro. 



pub