Bolsa Bolsas dos EUA pouco alteradas com investidores à espera dos resultados das empresas

Bolsas dos EUA pouco alteradas com investidores à espera dos resultados das empresas

As bolsas norte-americanas abriram a semana em alta ligeira depois de terem completado na sexta-feira a segunda semana consecutiva de perdas.
Bolsas dos EUA pouco alteradas com investidores à espera dos resultados das empresas
Reuters
Rita Faria 17 de Outubro de 2016 às 14:39

Os principais índices norte-americanos estão pouco alterados esta segunda-feira, 17 de Outubro, numa altura em que os investidores estão a olhar para os resultados do terceiro trimestre de empresas como o Bank of America e a Hasbro.

Na última sessão, as bolsas dos Estados Unidos encerraram em alta ligeira, tendo completado, porém, a segunda semana consecutiva de perdas.

O índice industrial Dow Jones sobe 0,1% para 18.155,76 pontos, enquanto o tecnológico Nasdaq está inalterado nos 5.214,19 pontos. Já o S&P500 ganha 0,1% para 2.135,34 pontos.

Antes da abertura do mercado, o Bank of America anunciou que os seus lucros aumentaram de 4,62 mil milhões de dólares, no terceiro trimestre de 2015, para 4,96 mil milhões ou 41 cêntimos por acção no mesmo período deste ano. O valor ficou acima do esperado pelos analistas, que antecipavam lucros de 34 cêntimos por acção.

Já as receitas cresceram 3,1% para 21,64 mil milhões de dólares, superando as previsões de 20,97 mil milhões.

O sector da banca vai estar em destaque esta semana, com a apresentação dos números do Goldman Sachs e do Morgan Stanley, depois dos resultados acima do esperado do JPMorgan e Citigroup, conhecidos na passada sexta-feira.

"Vai ser uma semana interessante, dominada pelos resultados das empresas", afirma Heinz-Gerd Sonnenschein, estratega do Deutsche Postbank, citado pela Bloomberg. "A época de resultados das empresas dos Estados Unidos está a ganhar ritmo esta semana, e isso será um ponto importante para os mercados".

Mais de 80 empresas do S&P500 apresentam os seus resultados esta semana, sendo que os da IBM e Netflix são esperados para hoje.

Esta segunda-feira foi ainda revelado que a produção das fábricas dos Estados Unidos subiu pela terceira vez em quatro meses, sobretudo devido à produção de bens de consumo e materiais de construção. O aumento de 0,2% nas fábricas – que representam 75% da produção – ficou acima das estimativas dos economistas que apontavam para um avanço de 0,1%.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 2 semanas



FP . CGA – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


NOVAS PENSÕES MÍNIMAS SERÃO SUJEITAS A PROVA DE RENDIMENTO...

para se gastar mais dinheiros com os subsídios às pensões douradas da CGA.


(As pensões da CGA são subsidiadas em 500€, 1000€, 1500€ e mais, por mês.

Estas pensões sim, devem ser sujeitas a condição de recursos.

E não as mínimas.)

comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas



A MALTA DA ESQUERDA É COMPOSTA POR DOIS GRUPOS:


1 - Os LADRÕES (Inclui os FP e seus pensionistas): que andam a encher os bolsos à custa dos portugueses;

2 - Os BURROS: que ajudam os anteriores a roubar o povo, em nome da ideologia.

Anónimo Há 2 semanas



FP . CGA – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


NOVAS PENSÕES MÍNIMAS SERÃO SUJEITAS A PROVA DE RENDIMENTO...

para se gastar mais dinheiros com os subsídios às pensões douradas da CGA.


(As pensões da CGA são subsidiadas em 500€, 1000€, 1500€ e mais, por mês.

Estas pensões sim, devem ser sujeitas a condição de recursos.

E não as mínimas.)

pub