Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta sexta-feira é dia de indicadores económicos do lado de cá e do outro lado do Atlântico. Saberemos como evoluiu a economia nos Estados Unidos, Espanha ou França. Em bolsa, a atenção vai para o sector petrolífero e tecnológico.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Alexandra Machado 28 de Outubro de 2016 às 07:30
Reacção aos resultados da Galp e Semapa

No mercado português, é dia de apresentação de resultados da petrolífera Galp e da "holding" Semapa. Antes das acções começarem a ser negociadas, o mercado conhecerá as contas do terceiro trimestre destas duas empresas. Na semana em que a petrolífera comemorou os 10 anos em bolsa, os analistas esperavam uma queda superior a 40% dos lucros. Entre Janeiro e Setembro de 2016 a petrolífera nacional registou lucros de 361 milhões de euros, o que representa uma quebra de 26% comparativamente com igual período do ano passado. Ainda esta semana, Carlos Gomes da Silva, presidente executivo da Galp, realçou que o Brasil, onde recentemente firmou  o acordo de parceria com a Petrobras, é sinónimo de futuro para a Galp. Um pouco desse futuro poderá encontrar pistas nos resultados do terceiro trimestre. O mercado estará atento.

Também esta sexta-feira a Semapa apresentará os resultados, sabendo-se que o principal activo da "holding" de Pedro Queiroz Pereira, a Navigator, teve nos primeiros nove meses do ano lucros de 134,3 milhões, menos 5,4% face ao mesmo período do ano passado.



Atenção para o CaixaBank

Em Espanha, o CaixaBank, principal accionista do BPI, vai apresentar resultados. E por cá vai-se olhar e ouvir o que o banco catalão dirá sobre o BPI, sobre o qual tem a decorrer uma oferta pública de aquisição. Na véspera do anúncio dos resultados do CaixaBank, a associação de minoritários, ATM, que está a actuar em nome de 4% do capital do banco, acusou a administração do banco português de falta de lealdade para com o banco e seus accionistas. Por isso, a ATM admite avançar com uma acção popular contra os membros da administração do banco. E conforme noticia o Negócios, ameaça impugnar a venda do BFA.

Além do BPI, a banca em Portugal continuará a ser um sector de atenção. No último dia de negociação da bolsa desta semana, a atenção vira-se ainda para o BCP que segunda-feira concretizou a fusão de acções. Numa semana que está a ser negativa, como fechará o banco liderado por Nuno Amado?

Em Espanha não é só o CaixaBank a apresentar resultados. Também o Banco Popular e o Sabadell se juntam.



A economia dos Estados Unidos
Esta sexta-feira serão conhecidos os números para a evolução do PIB dos Estados Unidos da América referente ao terceiro trimestre. É esperado, pelos economistas, um crescimento de 2,5% (face aos 1,4% do segundo trimestre) e entre 1,3 e 1,5% para o índice de preços. Nos Estados Unidos serão ainda divulgados os dados referentes à confiança dos consumidores e aos custos no emprego. Dados a que o mercado estará atento, mas não só. Na Fed a evolução do PIB e das suas componentes serão um indicador importante para a decisão futura de subida das taxas.


Sinais económicos para a Europa pós-Brexit

Espanha divulgará esta sexta-feira a evolução do seu produto interno bruto para o terceiro trimestre, assim como a inflação. No segundo trimestre a economia espanhola – que ainda não tem Governo formado depois das eleições de Dezembro, embora já haja acordo para que Mariano Rajoy seja indigitado este sábado – cresceu 0,8%. É apenas um dos indicadores que esta sexta-feira são anunciados. Também França divulgará a evolução da sua economia, depois de ter anunciado uma queda no segundo trimestre de 0,1%, bem como o índice de preços na produção de Setembro e a inflação de Outubro. No dia em que a DBRS divulga o seu "rating" para os gauleses. Ainda na Zona Euro a Alemanha apresenta a inflação. Fora da Zona Euro, e depois do Reino Unido ter anunciado que a sua economia cresceu 0,5% no terceiro trimestre, acima das expectativas e desafiando os mais pessimistas sobre o impacto do Brexit, a S&P comunicará a sua avaliação para o "rating" britânico.

O terceiro trimestre é o primeiro período de três meses a seguir ao referendo britânico, de 23 de Junho, que ditou a opção do país sair da União Europeia.



Petrolíferas e financeiras em destaque
A semana tem sido recheada de resultados trimestrais no outro lado do Atlântico. Assim continuará a ser no último dia da semana de negociação. As tecnológicas têm estado em destaque, depois dos anúncios da Apple, Alphabet (ex-Google), Amazon, Twitter, AT&T que decorreram esta semana. Esta sexta-feira haverá mais resultados, com o sector petrolífero e financeiro em destaque. Chevron e Exxon Mobile estão nos destaques na bolsa de Nova Iorque. Mas o dia será das petrolíferas um pouco por todo o lado. A Eni apresenta resultados em Itália e em Portugal como se viu também a Galp escolheu o dia 28 de Outubro para comunicar os dados da sua actividade.



pub