Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta quinta-feira, a bolsa nacional estará especialmente atenta à banca, depois de a AG do BPI ter sido adiada e de o Montepio ter pedido o estatuto de empresa em reestruturação. Também a Galp estará no centro das atenções, após a notícia de que a Shell e a Total vão regressar a Portugal.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Carla Pedro 24 de Novembro de 2016 às 07:30
Praça lisboeta atenta ao BPI, Montepio e Galp

A Assmbleia Geral do BPI, que decorreu ontem no Porto, foi suspensa e será retomada a 13 de Dezembro. A venda de 2% do Banco de Fomento de Angola à Unitel, por 28 milhões de euros, acabou por não ficar decidida e ser assim adiada. O banco catalão CaixaBank assegurou que esta prorrogação tem apenas a ver com o facto de se estar à espera da possível confirmação, por parte do Banco Central Europeu, sobre se esta venda é suficiente para solucionar o excesso de concentração de riscos do BPI em Angola. A referida venda, recorde-se, foi proposta pelo conselho de administração do BPI como solução para cumprir as exigências do BCE que obrigam à redução da exposição ao mercado angolano – e com a condição de, na AG de 21 de Setembro, os accionistas do BPI aprovarem a eliminação dos limites aos direitos de voto que constavam dos estatutos do banco, o que se verificou.


Ainda na banca, as atenções estarão igualmente postas no Montepio, depois de o jornal Público ter avançado que a Caixa Económica Montepio Geral (CEMG) pediu o estatuto de empresa em reestruturação, com o objectivo de duplicar as rescisões amigáveis – de 80 para 160 – ainda este ano.


Na energia, a Galp estará também sob os holofotes, após a informação avançada pelo Negócios, na quinta-feira, de que a petrolífera portuguesa vai ver o seu mercado de combustíveis nacional disputado pela Shell e pela Total, que regressam ao país.



Divulgadas as estimativas de produção e reservas de cereais

O Conselho Internacional dos Cereais publica hoje as suas projecções para os stocks, produção, procura e comercialização de cereais, bem como as perspectivas globais para o mercado destas matérias-primas agrícolas. Ainda no sector das matérias-primas, os investidores continuam atentos à evolução do preço do crude, que tem sido marcado por uma forte volatilidade, com subidas fortes e descidas também acentuadas, num contexto de incerteza quanto à implementação do corte de produção prometido no final de Setembro pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo.



Dia de Acção de Graças encerra mercados nos EUA
Do outro lado do Atlântico comemora-se esta quinta-feira o Dia de Acção de Graças. Devido à celebração deste feriado, a negociação nas bolsas dos EUA está encerrada, naquele que será o último Thanksgiving de Barack Obama na Casa Branca. No dia seguinte, 24 de Novembro, os olhos estarão postos na chamada Black Friday, que se caracteriza pela oferta de grandes descontos nos preços praticados nas lojas e que marca o arranque da época natalícia.


Minutas da Fed apontam para subida de juros

Depois de vários membros da Reserva Federal dos EUA e a própria Janet Yellen terem vindo, na última semana, preparar os investidores para uma mexida na taxa de referência em Dezembro, as minutas relativas à reunião de 1 e 2 de Novembro, divulgadas ontem após o fecho das bolsas do outro lado do Atlântico, apontam também nesse sentido: os responsáveis da Fed consideram que há solidez económica suficiente para subir as taxas de juro, havendo quem defenda um aumento já na reunião do próximo mês. As probabilidades apontadas pelos investidores para que isso aconteça estão nos 100%, contra 80% antes das eleições presidenciais, sobretudo depois da especulação de que o plano económico de Trump irá criar pressões inflacionistas. Apesar de os mercados norte-americanos não reagirem esta quinta-feira às minutas da Fed, por ser feriado e estarem encerrados, no resto do mundo esperam-se reacções.



Investidores seguem de perto dados do PIB da Alemanha

Esta quinta-feira há mais indicadores económicos a serem divulgados. Na Europa, o destaque vai para a Alemanha, que apresentará os dados relativos ao PIB no terceiro trimestre e à confiança dos empresários em Novembro, medida pelo instituto Ifo. No resto do mundo, teremos a inflação de Outubro no Japão e na África do Sul.


Do lado empresarial, continuam a ser divulgados alguns resultados, nesta recta final de reporte das contas trimestrais. No dia de hoje, o destaque vai para a Remy Cointreau. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub