Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

A reunião do Banco Central Europeu vai captar todos os olhares esta quinta-feira, havendo a expectativa de que seja anunciada uma extensão de seis meses do programa mensal de compra de activos. A acontecer, o programa do BCE, que tem fim marcado para Março, será prolongado até Setembro.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Carla Pedro 08 de dezembro de 2016 às 07:30
BCE capta as atenções

As bolsas europeias têm estado a ser animadas, nos últimos dias, pela expectativa de que o Banco Central Europeu (BCE) possa anunciar, na reunião desta quinta-feira, um reforço dos estímulos à economia esteve a animar ontem as bolsas europeias – podendo hoje a tendência manter-se. Segundo analistas citados pela Bloomberg, a autoridade monetária da Zona Euro deverá prolongar o seu programa de compra de activos por, pelo menos, seis meses. Tendo em conta que o programa tinha fim anunciado para Março de 2017, o prolongamento poderá significar a sua extensão até, pelo menos, Setembro. 



Banca em destaque, com Itália no centro

A bolsa italiana recuperou fôlego na sessão de ontem – com especial destaque para os títulos da banca, num contexto de recapitalização do banco Monte dei Paschi que deu o mote aos ganhos do sector. Estas subidas acabaram por contagiar as instituições financeiras da generalidade da Europa, com bancos como o Credit Suisse e o BCP a sobressaírem. O banco liderado por Nuno Amado – em pleno processo de recapitalização, com a entrada dos chineses da Fosun – somou mais de 11% em dois dias, à boleia deste optimismo. 



Juros da dívida vão continuar a aliviar?

Os juros exigidos pelos investidores para trocarem dívida soberana dos países periféricos da Europa têm estado a aliviar, devido à convicção de que o BCE anunciará uma extensão do programa de compra de activos até, pelo menos, Setembro. A dívida nacional não foi excepção e os juros da maturidade a 10 anos desceram para mínimos de três semanas. 



Indicadores económicos debaixo de olho

Esta quinta-feira, há mais dados que ajudarão a medir o pulso às economias. Na Europa, destaque para França, onde serão divulgados os indicadores da confiança dos empresários em Novembro. Já nos Estados Unidos serão conhecidos os números relativos aos pedidos de subsídio de desemprego na semana terminada a 3 de Dezembro, esperando-se que tenha havido uma diminuição de 10.000 pessoas para um valor de 258.000 (ajustado sazonalmente). Na Ásia, sobressairão os valores das contas correntes no Japão (referentes a Outubro) e do comércio na China (relativos a Novembro). 



Petróleo à espera de novos dados
O "ouro negro" continua a ser o centro das atenções no reino das matérias-primas. Hoje, a Administração de Informação em Energia (sob a tutela do Departamento norte-americano da Energia) divulga os dados relativos aos inventários de gás natural na semana passada nos Estados Unidos. Ainda nas "commodities", destaque também para o plano agrícola: a Organização da ONU para a Agricultura e Alimentação (FAO) publica o seu índice mensal global de preços alimentares, bem como as suas estimativas para a oferta e procura de cereais. 



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub