Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Em Portugal o BCP vai estar no centro das atenções. Lá fora o foco estará nos discursos de dois importantes responsáveis de política monetária e nos dados económicos relevantes na Alemanha e nos EUA.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Nuno Carregueiro 19 de dezembro de 2016 às 07:30
AG do BCP para deliberar sobre limites de voto

Deve ser cumprida esta segunda-feira a última condição para os chineses da Fosun assumirem o estatuto de maior accionista do Banco Comercial Português. A assembleia-geral do banco, que acontece a partir das 11:00, vai deliberar sobre o aumento, de 20% para 30%, do limite de votos existente no banco. Se a proposta dos maiores accionistas for aprovada, o conglomerado chinês poderá percorrer a passadeira vermelha o que reforçará a sua posição como maior accionista da instituição, podendo elevar a sua participação até 30%.



Yellen em Baltimore

Será o primeiro discurso depois de a Fed ter aumentado a taxa de juro para entre 0,5% e 0,75%. Janet Yellen vai estar presente numa conferência em Baltimore, dedicada ao estado do mercado de trabalho, naquela que será mais uma oportunidade para afinar as expectativas sobre a evolução da política monetária ao longo de 2017. De acordo com os economistas ouvidos pelo Financial Times, a Fed só deverá agravar as taxas de juro por duas vezes no próximo ano, o que representa uma postura mais cautelosa do que a própria fed deixou na semana passada e que apontava para três subidas. 



Weidmann em Bruxelas

Na Zona Euro ainda não é tempo de subir os juros, mas a política monetária do BCE tem um papel cada vez mais determinante nos mercados. É por isso importante estar atento às palavras de Jens Weidmann, presidente do banco central alemão, que vai fazer declarações públicas em Bruxelas. O responsável pelo Bundesbank tem sido uma voz céptica em relação à eficácia dos estímulos monetários. 


IFO na Alemanha e PMI nos EUA

Esta segunda-feira serão divulgados importantes indicadores económicos nas maiores economias. O Ifo da Alemanha divulga o índice que mede a confiança dos empresários, naquela que poderá ser o primeiro indicador de reacção à alteração de Governo em Itália e a ameaça de outras situações de instabilidade política na Europa. Os economistas apontam para uma estabilização do índice (110,5 contra 110,4 em Novembro). Nos Estados Unidos serão conhecido o índice PMI para o sector dos serviços, com os economistas a apontarem para uma descida de 54,6 em Novembro para 54,25 em Dezembro.

 


INE divulga dados sobre imobiliário

Em Portugal o INE divulga o índice de preços na habitação, referente ao terceiro trimestre, sendo importante perceber se os preços do imobiliário continuam a recuperar de forma acentuada e as vendas a evoluir de forma favorável. No segundo trimestre o índice de preços da habitação avançou 6,3%, atingindo o valor mais elevado em quase seis anos. O instituto de estatística vai ainda publicar os dados referentes aos preços na produção industrial.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub