Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta sexta-feira-feira é a última sessão do ano para os mercados. Nas bolsas, o saldo anual na Europa é misto. Por cá, o PSI-20 cai 12,1% no acumulado do ano, mas noutras praças a diferente entre o saldo positivo e negativo é ainda ténue e a sessão de hoje pode trazer surpresas. No caso do Stoxx 600 basta subir 1,54% para fechar no verde e no caso do índice espanhol Ibex 35 já será preciso ganhar um pouco mais de 2%.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
BCP cai 71,3% no ano e Sonae Capital pode ser a líder dos ganhos no PSI-20

2016 ficará para a história do BCP como um ano de muitas novidades. Houve entrada de novos accionistas, testes de stress, o regresso aos prejuízos, o interesse no Novo Banco… Mas o balanço em bolsa é negro.

Apesar de ontem as acções do banco liderado por Nuno Amado terem fechado em alta, chegaram durante o dia a atingir um mínimo intradiário histórico de 1,02 euros - e a perda no acumulado do ano é de 71,37% quando já só falta uma sessão de negociação em 2016. Esta é a maior queda anual desde 2011, ano marcado pelo resgate financeiro de Portugal e o fecho dos mercados à banca nacional.


Em contraste, a Sonae Capital é a cotada do PSI-20 que mais terreno ganha este ano, com um saldo positivo agregado de 49,80%. 



Tudo em aberto no Stoxx 600

O índice de referência europeu Stoxx 600 encerrou ontem a ceder 0,35% para 360,26 pontos. Está, assim, a 1,54% de conseguir fechar o ano em terreno positivo, pelo que a última sessão de 2016 vai gerar grande expectativa – na sua sessão homóloga de 2015 fechou a valer 365,81 pontos. Também o índice de referência de Espanha, o Ibex 35, poderá trazer surpresas na sessão de hoje, pois está a pouco mais de 2% de conseguir encerrar o ano no verde.

Este foi um ano de grande volatilidade nas bolsas mundiais, com especial destaque para o referendo de 23 de Junho no Reino Unido, que ditou o Brexit, e para as eleições presidenciais nos Estados Unidos, a 8 de Novembro, das quais o republicano Donald Trump saiu vencedor. 



AG da Navigator e da Semapa para alterar período anual de prestação de contas

A The Navigator Company e a Semapa (holding que controla a Navigator e a Secil) reúnem os seus accionistas em duas assembleias gerais esta sexta-feira. Da ordem de trabalhos de ambas faz parte a alteração do ano fiscal, que deixa de ser coincidente com o ano civil – de Janeiro a Dezembro – e passa a decorrer entre 1 de Julho e 30 de Junho.

Além disso, a Navigator (ex-Portucel) tem outro ponto na ordem de trabalhos, que consiste na proposta do conselho de administração relativa à alteração do objecto social da empresa. "A alteração do objecto social não significa que se verifique substantivamente uma alteração da actividade prosseguida no grupo ou que o grupo passe a prosseguir actividades diferentes, estando apenas em causa uma realocação interna das actividades que o grupo tem desenvolvido até à presente data", refere o comunicado enviado à CMVM.


Produção industrial e vendas a retalho em destaque por cá

Esta sexta-feira há mais indicadores económicos para medir o pulso às economias. Por cá, o Instituto Nacional de Estatística divulga os índices de produção industrial relativos a Novembro, bem como o índice de volume de negócios, emprego, remunerações e horas trabalhadas no comércio a retalho referente a Novembro.

No resto da Europa, teremos a estimativa rápida do índice harmonizado de preços no consumidor relativo a Espanha, em Dezembro. Nos Estados Unidos, por seu lado, será conhecido o índice PMI da região de Chicago, referente a Dezembro.

 


Plataformas de crude e gás: os números nos EUA

A Baker Hughes, fornecedora norte-americana de serviços a campos petrolíferos, divulga o relatório semanal sobre o número de plataformas de petróleo e gás nos Estados Unidos.

Ainda no que diz respeito às matérias-primas, o órgão regulador do mercado de derivados dos EUA – a Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC, na sigla em inglês) –reporta as posições semanais nos futuros e opções por parte dos operadores.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub