Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta quinta-feira termina o período de subscrição das novas acções do BCP, que deverão ser admitidas à negociação a 9 de Fevereiro. No Reino Unido, o Banco de Inglaterra fala de política monetária e espera-se que a primeira-ministra divulgue o "white paper" onde traçará os objectivos do governo nas negociações com a União Europeia relativas ao Brexit.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Carla Pedro Nuno Carregueiro 02 de fevereiro de 2017 às 07:30
Termina período de subscrição do aumento de capital do BCP

O BCP fechou ontem em alta e no acumulado de terça e quarta-feira ganhou 11,8%, a recuperar do que perdeu durante as oito sessões [com 30 de Janeiro a marcar o último dia para esta operação] de negociação dos direitos de subscrição do aumento de capital – em que as acções do banco liderado por Nuno Amado desceram mais de 8%.

Entretanto, o período de subscrição das novas acções termina hoje e estas deverão ser admitidas à negociação a 9 de Fevereiro. Prevê-se que o apuramento do resultado do exercício de direitos e do rateio ocorra logo após o final do período da oferta, a 3 de Fevereiro.



Carney actualiza estimativas para a economia britânica

O Banco de Inglaterra realiza a sua primeira reunião do ano. O governador Mark Carney deverá rever em alta as estimativas para a economia do país e falar sobre o potencial impacto da libra fraca. Não deverá haver mudanças nos juros. Depois de a economia do Reino Unido ter superado as expectativas no segundo semestre de 2016, a questão é saber durante quanto tempo poderá o crescimento ser sustentado, uma vez que a debilidade da libra esterlina alimenta a inflação e penaliza os gastos dos consumidores.

Ainda no Reino Unido, Theresa May prometeu divulgar hoje o "white paper" onde traçará os objectivos do governo nas negociações com a União Europeia relativas ao Brexit.



Mais dados para auscultar economias

Hoje há mais indicadores que permitirão medir o pulso às economias. Relativamente à Zona Euro, o Eurostat divulga o índice de preços na produção industrial, no mercado interno, em Dezembro. Por outro lado, o Banco Central Europeu divulga o boletim económico.

Nos Estados Unidos teremos os dados referentes aos pedidos de subdídio de desemprego na semana terminada a 28 de Janeiro, bem como os valores dos custos laborais e da produtividade no quarto trimestre (dados preliminares). Já a Rússia apresenta os números do PIB de 2016 e o Japão reporta o índice de confiança do consumidor em Janeiro.


Tecnologias, automóvel e banca em destaque na apresentação de contas

Esta quinta-feira, há mais resultados trimestrais (e anuais) a serem apresentados um pouco por todo o mundo. Em destaque estarão os números do Deutsche Bank, que se estima que divulgue perdas depois do pagamento de 7,2 mil milhões de dólares para fechar um litígio com o Departamento de Justiça dos EUA.

Conheceremos também os resultados de empresas como a Daimler, Shell, Sony e Amazon – a gigante do comércio electrónico reporta as suas contas após o fecho das bolsas norte-americanas.

 


Evolução semanal do gás natural e produtos agrícolas nos EUA

A Administração de Informação em Energia – sob a tutela do Departamento norte-americano da Energia – divulga os seus dados relativos aos inventários semanais de gás natural. Além disso, a Bloomberg apresenta uma sondagem com as expectativas dos analistas para o volume de gás natural que está armazenado.

Ainda no sector das matérias-primas, destaque também para a agricultura. O Departamento norte-americano da Agricultura (USDA) apresenta os dados relativos às vendas de colheitas agrícolas na semana passada.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub