Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta sexta-feira as cotações dos CTT vão estar a reagir à apresentação dos resultados de 2016, depois de ontem ter sido reportado após o fecho da bolsa uma queda dos lucros da empresa liderada por Francisco Lacerda. Também a CGD apresenta as suas contas hoje. E o Conselho Europeu termina a debater o futuro da UE.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Carla Pedro 10 de março de 2017 às 07:30
CTT reagem aos resultados anuais

A companhia liderada por Francisco Lacerda reportou ontem as suas contas de 2016. Os lucros dos CTT desceram 13,7% para 62,2 milhões de euros, de acordo com o comunicado emitido junto da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). O valor saiu abaixo do previsto pelos analistas consultados pela Bloomberg, que apontavam para que os CTT terminassem o ano com um lucro médio de 63,7 milhões de euros. A cotada irá estar hoje a reagir a estes números, apresentados depois do fecho da bolsa.

Lá fora, também prossegue a apresentação de resultados, com destaque esta sexta-feira para a italiana Atlantia e para a taiwanesa Delts Electronics.



Líderes europeus debatem futuro da UE

Termina esta sexta-feira, em Bruxelas, a cimeira de dois dias, onde os líderes europeus se propuseram discutir temas relacionados com o futuro da União Europeia. Os temas da agenda incluem questões como a segurança, criação de emprego, investimento e o futuro da União após a saída do Reino Unido, na sequência do Brexit.

Numa altura em que Londres se prepara para entregar o pedido formal de divórcio (prometeu fazê-lo até ao fim deste mês) e na sequência das cinco opções propostas pela Comissão Europeia, o segundo dia da cimeira será então dedicado ao futuro da UE e foi anteontem tema de discussão na Assembleia da República. "A geometria variável pode ser um mal menor, mas é sempre um perigo porque tem um efeito potencialmente dissolvente", afirmou António Costa. "Prefiro que haja uma porta pela qual possamos avançar todos. Não podendo todos, devem poder avançar os que querem". 



INE divulga inflação e nos EUA temos os números do emprego

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga o índice de preços no consumidor, relativo a Fevereiro. Já os EUA divulgam dados mais recentes sobre a criação de postos de trabalho, média de horas trabalhadas e a taxa de desemprego no país. Caso os números mantenham a tendência de recuperação e continuem a aproximar-se daquilo que a Reserva Federal chama "pleno emprego", poderá estar aberto o caminho para uma subida de juros na reunião deste mês. As estimativas apontam para que tenham sido criados cerca de 200.000 empregos, em linha com a média dos últimos seis meses - um sinal de crescimento estável dos empregos.

A reunião da Fed realiza-se nos dias 14 e 15 de Março e a expectativa é de que a taxa de juro directora, actualmente entre 0,50% e 0,75%, seja aumentada em 25 pontos base.


Plataformas de crude e gás: os números nos EUA

A Baker Hughes, fornecedora norte-americana de serviços a campos petrolíferos, divulga o relatório semanal sobre o número de plataformas de petróleo e gás nos Estados Unidos.

Ainda no que diz respeito às matérias-primas, o órgão regulador do mercado de derivados dos EUA – a Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC, na sigla em inglês) –reporta as posições semanais nos futuros e opções por parte dos operadores.

 


Moody’s pode pronunciar-se sobre a UE e Fitch sobre a Alemanha

O calendário de eventuais revisões das notações soberanas está bastante preenchido esta sexta-feira, 10 de Março. No entanto, os relatórios sobre os ratings e perspectivas para as dívidas soberanas podem não ser publicados, uma vez que este agendamento é apenas indicativo.

A Moody’s poderá anunciar decisões relativamente aos ratings da União Europeia, ao passo que a Fitch poderá pronunciar-se em relação à Alemanha.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar