Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta terça-feira teremos uma bateria de indicadores sobre a economia europeia, bem como a divulgação dos investimentos imobiliários do fundo soberano da Noruega. A Sonaecom estará a reagir aos seus resultados, depois de reportar um aumento de 39% dos seus lucros de 2016.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Sonaecom reage aos resultados de 2016

As acções da Sonaecom deverão reagir aos resultados apresentados ontem após o fecho da bolsa. Um efeito positivo na rubrica de impostos [que a empresa liderada por Ângelo Paupério explica com a liquidação de duas subsidiárias na Holanda - a Sonaecom BV e a Sonaetelecom BV.], conjugado com a aquisição de fundos, permitiu à Sonaecom cifrar os lucros de 2016 nos 48,1 milhões de euros, mais 39% que no ano anterior. A empresa anunciou ainda que o conselho de administração vai propor o pagamento de um dividendo por acção (bruto) de 7,7 cêntimos.

Esta terça-feira serão também apresentados os resultados da Nestlé Portugal.



Bateria de indicadores sobre a economia europeia

O Banco Central Europeu notou melhorias na economia europeia, mas não suficientes para se começar a retirar os estímulos monetários. Na hora de medir o pulso è economia da Zona Euro, o dia será preenchido. Desde os dados mais detalhados da inflação na Alemanha e em Espanha, até à produção industrial na Zona Euro. A expectativa dos agentes económicos também será actualizada com a divulgação do índice Zew para a Alemanha e para todo o euro.

Fora da Europa, destaque para a produção industrial e as vendas a retalho na China, em Fevereiro, bem como para o índice de optimismo das pequenas empresas nos EUA referente ao mês passado.



Fundo soberano da Noruega divulga investimentos no imobiliário

O fundo de riqueza soberana da Noruega, avaliado em 900 mil milhões de dólares, apresenta um relatório sobre os seus investimentos no ramo imobiliário.

No passado dia 28 de Fevereiro, o Norges Bank, o banco central que gere o fundo soberano norueguês - o maior do género no mundo -, divulgou o seu relatório anual e a lista completa de todos os activos de que é titular. Por cá, são 20 as cotadas que fazem parte do portefólio de investimentos deste fundo soberano. Os maiores investimentos estão na EDP e na Galp, com 1,9 mil milhões e 1,2 mil milhões de coroas, respectivamente. Mas, em percentagem de capital, as cotadas onde o fundo tem maior peso são os CTT (3,71%) e a Ibersol (3,68%).


Dólar e coroa islandesa concentram atenções no mercado cambial

A moeda norte-americana tem estado a ganhar terreno face ao euro, na semana em que se espera que Janet Yellen anuncie a primeira subida de juros do ano. O euro descia 0,08% ontem ao final da tarde, para 1,0665 dólares, com os investidores em compasso de espera para ouvir as palavras da presidente da Reserva Federal dos EUA amanhã, isto num momento em que o mercado antecipa três mexidas na taxa de referência em 2017. A reunião de dois dias da Fed tem início hoje, mas só amanhã é que se saberá a sua decisão em matéria de política monetária.

Ainda no mercado cambial, os operadores estarão atentos à coroa islandesa. Depois de, no domingo, o governo islandês ter anunciado o fim das restrições aos movimentos de capitais, impostas na Islândia na sequência da crise bancária desencadeada em 2008, a coroa islandesa esteve ontem em forte queda face ao dólar, chegando mesmo a registar a descida mais expressiva desde 2009 quando esteve a ceder 2,74% [com cada dólar a ser trocado por 110,779 coroas].

 


Petróleo conhece dados dos stocks semanais

Hoje, a Administração de Informação em Energia (sob a tutela do Departamento norte-americano da Energia) divulga os dados relativos aos inventários de crude na semana passada nos Estados Unidos.


Por outro lado, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), publica o seu relatório mensal sobre o mercado petrolífero. Os investidores continuam atentos aos dados relacionados com o crude, numa altura em que o aumento da produção petrolífera nos EUA a partir do xisto betuminoso tem ofuscado o anúncio de que a OPEP cumpriu a 90% o seu acordo de corte de produção. O cartel tem agora marcada uma reunião para Maio, onde decidirá se prolonga este compromisso de redução da oferta.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub