Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta terça-feira, o FMI divulga o seu "outlook" para a economia global e o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, viaja até Tóquio para um encontro com o primeiro-ministro japonês Shinzo Abe. Na Europa, é dia de reabertura das bolsas.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Carla Pedro 18 de abril de 2017 às 07:30
FMI actualiza previsões para a economia global

Antes do encontro de Primavera com o Banco Mundial, o Fundo Monetário Internacional (FMI) divulga o seu "outlook" para a economia global. O relatório será apresentado pelo economista-chefe da instituição, Maury Obstfeld, numa conferência de imprensa em Washington. Este documento surge depois de a directora-geral do FMI, Christine Lagarde, ter admitido que "a economia mundial está a ganhar dinamismo".

Hoje será também dia de o vice-presidente dos EUA viajar até Tóquio, para um encontro com o primeiro-ministro japonês Shinzo Abe. Mike Pence irá estar também reunido com o vice-primeiro-ministro nipónico, Taro Aso, para debater questões de ordem económica.



Bolsas reabrem na Europa

Depois de um fim-de-semana prolongado, as bolsas do Velho Continente reabrem hoje. Na passada sexta-feira todos os mercados estiveram encerrados, mas ontem as bolsas norte-americanas e asiáticas funcionaram e hoje é dia de também a Europa regressar às lides. Se as praças europeias seguirem a tendência de Wall Street no arranque da semana, então a tendência promete ser altista.

Recorde-se que as tensões geopolíticas na península coreana e no Médio Oriente têm convidado a uma maior prudência por parte dos investidores e os mercados accionistas têm-se ressentido com essa cautela – ao passo que o petróleo e valores-refúgio como o ouro têm estado a ganhar terreno.



Resultados da banca norte-americana prosseguem

A banca norte-americana começou, na passada quinta-feira, a divulgar os resultados do primeiro trimestre. O pontapé de saída foi dado com as contas do Citigroup, JPMorgan Chase e Wells Fargo. O JPMorgan e o Citigroup registaram um aumento de 17% dos lucros nos primeiros três meses deste ano comparativamente com o período homólogo. Em sentido inverso, o Wells Fargo, o terceiro maior banco americano em activos, registou uma ligeira quebra de 0,6% dos lucros no primeiro trimestre, o que se ficou a dever à quebra nas receitas e ao aumento dos custos da instituição.

Hoje irão confessar-se ao mercado mais dois bancos de peso: o Goldman Sachs e o Bank of America.


Dados económicos em evidência

Hoje teremos novos indicadores económicos para medir o pulso às economias. Nos Estados Unidos, destaque para o arranque na construção de novas habitações em Março, dado que irá ser divulgado pelo Departamento norte-americano do Comércio. O consenso de mercado aponta para que este indicador tenha desacelerado no mês passado, depois de em Fevereiro ter disparado para um máximo de quatro meses devido ao Inverno ameno.

Ainda nos EUA, teremos a produção industrial relativa a Março. Na China, destaque para os dados relativos aos preços dos imóveis.

 


Mercado petrolífero de olho nos inventários

O Instituto Americano do Petróleo (API, que é uma entidade privada) divulga as suas estimativas para os inventários de crude na semana passada nos Estados Unidos – que serão depois comparadas com os dados oficiais, no dia seguinte, apresentados pela Administração de Informação em Energia (sob a tutela do Departamento norte-americano da Energia).


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub