Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta sexta-feira o INE vai divulgar as contas nacionais do primeiro trimestre e a Moody’s pode pronunciar-se sobre o rating de várias economias. Destaque ainda para a suspensão das acções da Novo Lítio até haver mais informações sobre o projecto da mineira australiana em Portugal.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Carla Pedro 23 de junho de 2017 às 07:30
INE divulga contas nacionais trimestrais

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga as contas nacionais trimestrais por sector institucional, no primeiro trimestre, bem como o índice de preços da habitação, também relativamente aos primeiros três meses do ano. Na Zona Euro, destaque para o índice da Markit para a indústria, em Junho, e em França estará em foco o PIB do primeiro trimestre.

Nos Estados Unidos, serão apresentados os números sobre a venda de casas novas, em Maio (anterior: 569 mil; estimativas: 599 mil).


A nível empresarial, a Ibersol começa a pagar os dividendos relativos ao exercício de 2016, no valor ilíquido de 0,10 euros.



Novo Lítio suspensa em bolsa até dar informações sobre projecto em Montalegre

A negociação das acções da Novo Lítio, nova designação da mineira australiana Dakota Minerals desde finais de Maio, foi suspensa até a empresa fornecer informações sobre o estado do seu projecto em Sepeda, Montalegre.

As acções da Novo Lítio, ex-Dakota Minerals, foram suspensas ontem na bolsa de valores australiana (ASX), informou a Mining Weekly. A empresa, que adoptou no final de Maio esta nova designação para reflectir a maior aposta em Portugal, terá de fornecer informações à ASX sobre o estado do projecto onde tem estado envolvida, em Sepeda (Montalegre, em Trás-os-Montes).



Petróleo a caminho dos 30 dólares?

Os preços do crude conseguiram recuperar ligeiramente na sessão de ontem, mas as perspectivas das casas de investimento continuam baixistas. Com efeito, apesar da subida na quinta-feira, o "ouro negro" está em território de "mercado urso" e se mantiver a tendência negativa pode terminar o primeiro semestre com o saldo mais negativo em 20 anos.

E as perdas não ficarão por aqui. Pelo menos é o que antecipam os vários bancos de investimento que ontem cortaram as suas estimativas, com dois deles – Bank of America/Merrill Lynch e Seaport Global Securities – a projectarem que as cotações possam cair para o patamar dos 30 dólares por barril.


Maiores bancos a operar nos EUA passaram nos testes de stress

A Reserva Federal norte-americana divulgou ontem os resultados da primeira fase dos seus testes de stress anuais à banca, realizados no âmbito da Lei Dodd-Frank promulgada após a crise financeira de 2008. E as conclusões são animadoras: os 34 bancos escrutinados tiveram todos cartão verde quanto à sua capacidade de resistirem a choques económicos.

Todos os bancos sujeitos a esta primeira fase dos testes de stress anuais excederam os requisitos mínimos. "Os resultados deste ano mostram que, mesmo que ocorresse uma grave recessão, os nossos grandes bancos continuariam bem capitalizados", declarou Jerome Powel, um dos governadores da Fed, numa declaração sobre as conclusões do banco central.


Os resultados foram apresentados às 16:30 de Washington (21:30 em Lisboa), pelo que os mercados já estavam fechados. Em Wall Street, o sector financeiro não teve grande desempenho, na expectativa destes resultados, pelo que hoje deverá estar a reagir positivamente aos números anunciados.

 


Moody's pode pronunciar-se sobre várias economias

A Moody's tem calendarizada para esta sexta-feira a possibilidade de se pronunciar sobre a dívida de vários países. Estados Unidos, França, Alemanha, Grécia e Áustria podem receber comentários ou mudanças de avaliação por parte desta agência. Também a Fitch poderá emitir relatório sobre o "outlook" ou notação financeira da dívida soberana da Bélgica.

Recorde-se os relatórios sobre os ratings e perspectivas para as dívidas soberanas podem não ser publicados, uma vez que este agendamento é apenas indicativo. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Conselheiro de Trump 23.06.2017

O INE e como uma sapataria:calca o cliente ao a feicao dos interesses.