Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta terça-feira arrancam as sessões e painéis do Fórum sobre Bancos Centrais 2017, promovido pelo BCE e a decorrer em Sintra. Na China, há a reunião anual do Fórum Económico Mundial dedicada aos “novos campeões”.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Carla Pedro 27 de junho de 2017 às 07:30
Draghi discursa no Fórum sobre Bancos Centrais

Prossegue esta terça-feira o 4º Fórum anual sobre Bancos Centrais promovido pelo Banco Central Europeu (BCE), que decorre em Sintra e que arrancou ontem com um jantar onde o orador foi Ben Bernanke, ex-presidente da Reserva Federal norte-americana.

O evento, que é transmitido via internet pela primeira vez, e que termina amanhã, debruça-se sobre o investimento e crescimento nas economias avançadas. Nos próximos dois dias de sessões e painéis, cerca de 150 governadores de bancos centrais, académicos, jornalistas da área financeira e representantes de topo do mercado financeiro trocarão pontos de vista sobre as actuais questões políticas. Na sessão desta terça-feira, Mario Draghi, presidente do BCE, fará o discurso introdutório. 



INE divulga actividade dos transportes

Por cá, o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga os dados relativos a actividade dos transportes no primeiro trimestre de 2017. Por seu lado, nos Estados Unidos será apresentado o índice de produção industrial de Junho, medido pela Fed de Richmond.

A nível empresarial, a mineira brasileira Vale realiza uma assembleia geral extraordinária com os seus accionistas para votar um plano de reestruturação.



Fórum Económico Mundial debruça-se sobre os novos campeões

Arranca em Dalian, na China, a reunião anual "Novos Campeões" do Fórum Económico Mundial, onde estarão presentes perto de 2.000 participantes de 90 países. O primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, faz o discurso de abertura, estando também presente o ministro russo da Economia, Maxim Oreskhin.

Entre os muitos temas que irão dominar o evento estão tópicos como o istema energético, a economia digital, as tecnologias para refugiados, o impacto macroeconómico da inteligência artificial e as reformas financeiras da China.


Relatório de estabilidade financeira no Reino Unido

O Banco de Inglaterra publica o Relatório de Estabilidade Financeira, numa semana que será ainda marcada por outros acontecimentos relevantes no Reino Unido. Na quinta-feira, a Câmara dos Comuns vota o programa de governo de Theresa May.

A primeira-ministra britânica chegou ontem a acordo com o Partido Democrático Unionista (DUP) da Irlanda do Norte, sem o qual os conservadores não disporiam de apoio maioritário na câmara baixa do Parlamento. 

 


Cotadas de media vão continuar a subir?

As acções da Impresa, dona da SIC e do Expresso, estiveram ontem a negociar em forte alta, tendo acentuado os ganhos no final da sessão. Subiram 10,55% para 0,44 euros, valores que não atingiam desde Fevereiro de 2016, depois de a Altice confirmar o interesse na compra da Media Capital à Prisa, o que fez disparar a especulação sobre outros potenciais negócios. Já a própria Media Capital, dona da TVI, valorizou 3,67% para 3,11 euros, negociando assim em máximos de Fevereiro de 2011. Por seu lado, a Cofina, dona de títulos como o Jornal de Negócios, Correio da Manhã, Sábado e Record, avançou 1,27% para 0,40 euros.

Os investidores vão continuar atentos à evolução das empresas de media na negociação bolsista desta terça-feira e à reacção das mesmas às novas informações que estão a surgir. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar