Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

O sector de media deverá continuar sob as atenções, num dia em que é divulgada a inflação da Zona Euro, em Junho, e a evolução do PIB da China no segundo trimestre.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Sara Antunes 17 de julho de 2017 às 07:30
Compra da Media Capital continua sob os holofotes

Os dados da operação já foram divulgados. A Altice vai pagar um montante que avalia a Media Capital em 440 milhões de euros. Na oferta pública de aquisição (OPA) sobre os cerca de 5% que não estão nas mãos da Prisa, oferece 2,5546 euros. Mas acções da Media Capital estão quase 30% acima deste valor.

E o impacto desta operação não é exclusivo para a Media Capital. A espanhola Prisa poderá voltar a reagir, depois de ter subido mais de 10%. A Impresa, que já subiu mais de 13% na sexta-feira, e que mais do que duplicou o seu valor desde o início do ano, por ser considerada um potencial alvo de compra, também deverá reagir. Na bolsa nacional, há ainda a Cofina, dona de publicações como o Negócios e o Correio da Manhã. E, no sector das telecomunicações, a Nos tem estado sob pressão, com o mercado algo ansioso por perceber como, e se, vai responder.



PIB da China

A China vai revelar os dados do produto interno bruto (PIB) do segundo trimestre, com os analistas a apontarem para que a economia tenha crescido 6,8% naquele período, menos do que os 6,9% registados nos três meses anteriores. O abrandamento da economia nem surge como uma surpresa, já que os economistas referem mesmo que as políticas financeiras mais restritivas aplicadas pelo Governo chinês podem abrandar as importações e os investimentos.


Investidores de olhos postos na inflação

A estimativa rápida do Eurostat revelou uma descida da taxa de inflação para 1,3%, em Junho. Esta segunda-feira serão divulgados os dados finais, com os investidores a estarem mais atentos aos pormenores dos dados, já que antecede uma reunião do Banco Central Europeu (BCE), que decorre na quinta-feira, 20 de Julho. Não se prevê que haja qualquer alteração na política monetária, seja no que respeita à taxa de juro, seja no que se refere ao programa de compra de activos. Mas poderá haver algumas indicações sobre os próximos passos.


Semapa alvo de revisão

O CaixaBI decidiu elevar a sua avaliação da Semapa em mais de 18%. O novo preço-alvo é de 21,80 euros, o que confere às acções da empresa um potencial de subida superior a 25%, tendo em consideração o valor de fecho das acções na última sessão. Os analistas atribuem esta decisão ao facto de terem também revisto em alta, no passado dia 29 de Junho, a avaliação atribuída à The Navigator Company, ex-Portucel, para 4,90 euros por acção.

 


Semana de resultados

Apesar de segunda-feira não ser um dia forte de resultados, os investidores estarão expectantes em relação aos números que serão divulgados esta semana. Nos EUA, a banca volta a estar em grande destaque, com os resultados do Goldman Sachs e do Bank of America a serem conhecidos na terça-feira. Em Portugal, a primeira cotada a reportar os seus números é a Nos, com os resultados do primeiro semestre a serem conhecidos na quinta-feira, 20 de Julho.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub