Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta quarta-feira teremos em destaque, por cá, a Síntese Económica de Conjuntura relativa ao mês de Junho, bem como um duplo leilão de dívida de curto prazo.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Leilão de Bilhetes do Tesouro centra as atenções

Depois do duplo leilão de longo prazo realizado esta semana, a agência de gestão de dívida pública (IGCP) volta ao mercado para emitir dívida de curto prazo. O IGCP vai realizar dois leilões de Bilhetes do Tesouro, um com maturidade a seis meses e outro a um ano.

Assim, o Estado vai tentar financiar-se num valor entre 1.500 e 1.750 milhões de euros, com BT cuja maturidade é atingida em Janeiro e Julho de 2018. Portugal tem conseguido a conseguir juros na dívida a curto prazo cada vez mais negativos.



Euro continuará a ganhar terreno ao dólar?

A moeda europeia esteve ontem a negociar no valor mais alto desde 3 de Maio de 2016 face ao dólar, com a fraqueza da moeda norte-americana a ser explicada pelos receios quanto à capacidade de Donald Trump de implementar a sua agenda. Com efeito, a divisa norte-americana foi penalizada por mais um golpe nos planos de Trump para anular o Obamacare e aprovar uma nova legislação para os cuidados de saúde nos Estados Unidos – isto depois de mais dois senadores republicanos se terem oposto à revogação e substituição do Affordable Care Act.

O euro chegou a estar a valorizar 0,65% para 1,1553 dólares. Já o índice que mede a evolução da divisa dos Estados Unidos face às principais congéneres mundiais esteve em mínimos de Setembro, na quarta sessão consecutiva de perdas. Os investidores vão continuar atentos a esta evolução no mercado cambial, que esteve a penalizar as bolsas europeias – pressionadas sobretudo pelos títulos mais ligados a empresas exportadoras, para as quais a valorização do euro não é boa notícia.



Síntese Económica de Conjuntura em destaque

Hoje são conhecidos novos indicadores que medem a temperatura das economias. Por cá, o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga a Síntese Económica de Conjuntura de Junho, bem como os índices de preços na produção industrial, também relativos a Junho. Quando à Zona Euro, o gabinete de estatística Eurostat apresenta os dados da produção na construção, referentes a Maio.

Nos Estados Unidos, teremos os dados da construção de casas novas, que se estima que tenha acelerado em Junho – pela primeira vez em quatro meses, um sinal de que a construção está a recuperar. Segundo as estimativas da Bloomberg, a construção de novas habitações deverá ter atingido as 1.160 mil, acima das 1.092 mil registadas um mês antes.


Mais resultados da banca norte-americana

A época de resultados do segundo trimestre continua de vento em popa nos Estados Unidos, com destaque para as contas da banca.

Depois de já terem sido conhecidos os resultados do Citigroup, JPMorgan Chase, Wells Fargo, Goldman Sachs e Bank of America, hoje será a vez do Morgan Stanley e da American Express.

 


Mercado petrolífero em foco

A Administração de Informação em Energia (EIA – sob a tutela do Departamento norte-americano da Energia) divulgada os dados relativos aos inventários de crude na semana passada nos Estados Unidos.


Ainda nas matéria-primas, a mineira e petrolífera anglo-australiana BHP Billition apresenta o seu relatório de produção trimestral.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub