Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

A reacção dos mercados aos resultados da OPA sobre as Renováveis é uma das expectativas para esta segunda-feira. Tal como o arranque da semana de Wall Street, que tem batido recordes atrás de recordes. Aguentará?
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Alexandra Machado 07 de agosto de 2017 às 07:30
Depois de OPA falhada, fusão à porta?

A EDP revelou, sexta-feira, que não tinha conseguido comprar mais de 5% da EDP Renováveis na Oferta Pública de Aquisição (OPA) que lançou para comprar 22,47%. Assim não atingiu nem os 90% da oferta, nem os 90% do capital no final da operação. Não pode, por isso, retirar a empresa de bolsa, o que era sua intenção através de uma oferta potestativa ou através de uma oferta permanente de compra. Nenhuma dessas opções é agora válida. Por isso, a terceira via, que a empresa, aliás, já tinha falado é avançar para uma fusão entre as duas companhias. Mas os accionistas minoritários falam em ameaça por parte da EDP, e vão já dizendo que a eléctrica não pode falhar com os seus deveres fiduciários. Se houver fusão, querem ter uma palavra a dizer. Para já a EDP garante que não avança com essa fusão. Esta segunda-feira, o mercado vai responder ao desfecho da OPA. 



Benfica com Supertaça, Sporting abre a ganhar

A liga nacional de futebol já começou. Foi no domingo e o Sporting derrotou o Aves por 2-0, com dois golos de Gelson Martins, um dos jogadores no campeonato português mais valiosos.  Porto, Benfica e Braga entram em campo, para a liga, apenas na quarta-feira, dia 9 de Agosto. Mas para já, as contas fazem-se às transferências. A dívida dos clubes obriga a vendas de jogadores. Foi o que aconteceu mais uma vez este ano. O Benfica foi, até agora, o que mais contribuir para os recordes das  transferências em Portugal, com as vendas a superarem em quase 110 milhões de euros as compras. O Porto, por seu turno, tem o plantel mais valioso. E este fim-de-semana, o Benfica foi o vencedor da Supertaça Cândido de Oliveira, a sétima da história do clube que está cotado em bolsa. A atenção vai também para o futebol, em várias componentes, já que mesmo a terminar a semana Neymar protagonizou a mais cara transferência do futebol mundial: 222 milhões foi quanto o PSG pagou ao Barcelona.



Dow Jones em alta, Trump de férias

Sexta-feira foi a oitava sessão consecutiva que o principal índice norte-americano fechou em recorde. O que acaba por ser a sua série de subidas mais longa do ano. Os dados económicos estão a justificar estas subidas. Na sexta-feira foram os dados do emprego nos EUA relativos a Julho que fizeram os investidores ficar animados. Nesse mês foram criados 209 mil postos de trabalho, superando as estimativas dos economistas, e a taxa de desemprego caiu para 4,3%. Esta segunda-feira serão divulgados dados do crédito, pela Fed, aguardando-se que o crédito ao consumo tenha atingido, em Junho, 15,5 mil milhões de dólares, face aos 18,41 mil milhões de Maio. Donald Trump já aplaudiu estes resultados económicos e as subidas do Dow Jones. Donald Trump está de férias, em New Jersey, ainda que o Presidente diga serem umas férias de trabalho. Mas haverá espaço para mais subidas? De acordo com dados que a MarketWatch divulgou, Julho e Agosto até são dos melhores meses, em termos de valorização bolsista, dos mercados norte-americanos.




Petróleo cumpre?

Delegados da OPEP e dos países não membros deste cartel vão reunir-se em Abu Dhabi durante dois dias, para discutirem o cumprimento do pacto de redução da oferta. Segundo a Reuters, o comité técnico conjunto vai ser co-presidido pelo Kuwait e pela Rússia, participando representantes da Arábia Saudita, que detém a presidência da OPEP em 2017. Na semana passada, a OPEP revelou que a sua produção, em Julho, tinha atingido o valor mais elevado deste ano. O ministro saudita, Khalid al-Falih, apelou, entretanto, para o cumprimento dos cortes na produção acordados entre a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e 11 produtores fora do grupo. O mesmo ministro que garantiu que o país vai colocar um tecto de 6,6 milhões de barris nas exportações de crude a partir de Agosto. Estas declarações na semana passada levaram a matéria-prima a ganhos.

 


Bitcoin com novo recorde

No fim-de-semana a moeda virtual superou os 3.000 dólares, atingindo um novo recorde nos 3.360,87 dólares, de acordo com a CoinDesk.com, citada pela MarketWatch. O recorde foi batido no sábado, e domingo acabou por voltar às perdas, mas acima dos 3.000 dólares, o que elevou a sua capitalização a mais de 50 mil milhões de dólares. Sábado foi a primeira vez que a bitcoin ultrapassou um valor de mercado de 50 mil milhões. Os preços subiram mais de 10% na última semana, depois da bitcoin ter lançado uma nova versão, com uma configuração diferente, designada Bitcoin Cash. Este ano, a moeda virtual já mais do que triplicou o seu valor este ano, apesar da volatilidade.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub