Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Num dia com poucos indicadores, as bolsas negoceiam no rescaldo da incerteza geopolítica e à espera de mais definição na Casa Branca. O Reino Unido dá a conhecer pormenores sobre o Brexit e em Portugal conhecem-se estatísticas da posição de investimento internacional.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Paulo Zacarias Gomes 21 de agosto de 2017 às 07:30
Acções no rescaldo da geopolítica e no pós-Bannon

Os mercados accionistas iniciam a semana vindos de dias sido marcados pelos atentados da Catalunha e na Finlândia e por recomposições na administração norte-americana, com a retirada do mais importante conselheiro de Donald Trump, Steve Bannon.

Este factor ajudou as praças norte-americanas a recuperarem valor no final da sessão de sexta-feira, enquanto a Europa tinha conseguido terminar a semana com ganhos. Não foi o caso de Lisboa, que teve a sua segunda semana negativa e com a pior prestação entre as pares do Velho Continente.


Barómetro mede pulso à economia americana

Numa semana que será marcada, a partir de quinta-feira, pela reunião de banqueiros centrais em Jackson Hole nos EUA, para esta segunda-feira são esperados dados sobre a maior economia do mundo.

O índice nacional de actividade da Reserva de Chicago, um barómetro para a evolução da economia norte-americana, é conhecido num dia praticamente nulo em termos de divulgação de indicadores económicos internacionais.



Stock de dívida e balança externa no segundo trimestre

O Banco de Portugal divulga as estatísticas da posição de investimento internacional de Portugal, documento em que é possível aferir a totalidade dos activos e dos passivos dos residentes face ao exterior, bem como ao detalhe as estatísticas das balanças de pagamentos de Portugal no segundo trimestre.

Nos primeiros três meses do ano, os números davam conta de uma evolução positiva na posição nacional, com menos dívida em "stock" e mais excedente no fluxo das relações com o resto do mundo. 


Petróleo em foco depois da melhor sessão em mês e meio

O barril de Brent entra nesta semana depois de ter fechado na sexta-feira no melhor registo desde o início de Julho, depois da na semana passada os stocks dos EUA terem dado sinal de queda e com os investidores apostados em que o ambiente político em Washington possa ser favorecido pela saída do estratega de Donald Trump, Steve Bannon, da Casa Branca. 


Reino Unido divulga pormenores sobre Brexit

O governo de Theresa May deverá detalhar esta segunda-feira mais pormenores sobre como tratará a informação confidencial obtida junto da União Europeia antes do Brexit e sobre o destino dos bens colocados na cadeia de fornecimento do mercado único europeu antes de os eleitores terem decidido deixar a UE. A libra, que nas últimas três semanas perdeu mais de 2% do valor, poderá reagir.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub