Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Perspectiva-se uma sessão de recuperação nas bolsas europeias, num dia em que serão revelados importantes dados económicos em Portugal e o IGCP realiza uma operação de troca de dívida.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Nuno Carregueiro 30 de agosto de 2017 às 07:30
Bolsas europeias recuperam após subida em Wall Street?

As bolsas norte-americanas recuperaram no final da sessão de ontem, fechando mesmo em terreno positivo, dando o mote para a recuperação das praças europeias já na sessão desta quarta-feira. O lançamento de um míssil por parte da Coreia do Norte, que sobrevoou o Japão, levou as bolsas europeias a abrir a última sessão em forte queda, tocando em mínimos de seis meses, penalizadas também pela alta imparável do euro, que renovou máximos desde Janeiro de 2015 acima dos 1,20 dólares. A moeda europeia já aliviou no fecho da sessão de ontem, o que também deverá contribuir para impulsionar as acções europeias no arranque da sessão de hoje.

Reacção aos resultados da Mota-Engil


A Mota-Engil fechou esta manhã a época de apresentação de resultados do primeiro semestre entre as principais cotadas portuguesas. Os lucros sofreram uma queda acentuada – desceram 93,6% para 4,6 milhões de euros – mas ficaram acima das previsões dos analistas, que apontavam para valores próximos de zero, sendo que o Haitong estimava mesmo prejuízos. A construtora foi penalizada pela ausência de mais-valias que impulsionaram as contas no período homólogo. O volume de negócios do grupo cresceu 15% e a carteira de encomendas atingiu os 4,9 mil milhões. 

IGCP avança com operação de troca de dívida


A agência que gere o crédito público avança esta quarta-feira com uma operação de troca de títulos de dívida pública, sendo que o objectivo passa por recomprar Obrigações do Tesouro com maturidades em 2018, 2019 e 2020 em troca de novos títulos com prazo em 2022. O instituto liderada por Cristina Casalinho pretende diminuir os montantes a amortizar nos próximos anos, sendo que só em 2018 o Tesouro enfrenta reembolsos de dívida de médio e longo prazo de 15,84 mil milhões de euros.


Desemprego em mínimos e confiança em máximos?

Caso se mantenha a tendência dos últimos meses, o Instituto Nacional de Estatística irá esta quarta-feira reportar uma nova descida da taxa de desemprego e uma melhoria na confiança dos consumidores. Os dados provisórios para o mês de Junho apontam para uma taxa de desemprego de 9%, em mínimos de 9 anos, sendo que hoje será conhecida a taxa de Julho. Quanto à confiança dos consumidores, os últimos dados do INE deram conta de uma nova subida para o valor mais elevado desde 1997, quando estes dados começaram a ser reportados pelo instituto. Além do desemprego e dos indicadores de confiança, também esta quarta-feira o INE vai ainda revelar os dados da produção industrial. Indicadores relevantes para confirmar se a economia portuguesa continua a dar sinais positivos.    


PIB dos EUA pode ser revisto em alta

O Departamento do Comércio dos Estados Unidos avança esta quarta-feira com uma nova estimativa para a evolução do produto interno bruto (PIB) no segundo trimestre, sendo que os economistas apontam para uma revisão em alta de uma décima, para 2,7%. Também hoje será revelado outro indicador relevante para economia norte-americana. Os economistas estimam que o relatório ADP mostre que foram criados 178 mil novos empregos em Julho. O valor que for anunciado será um importante barómetro para o número oficial do emprego que será anunciado no final da semana pelo Departamento do Trabalho. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar