Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta segunda-feira, os mercados estarão a reagir aos resultados das eleições gerais alemãs, em que os grandes partidos afundaram e a extrema-direita entrou no parlamento como terceira força política. Merkel teve o seu pior resultado de sempre e perdeu margem de manobra na formação do governo.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Negócios 25 de setembro de 2017 às 07:30
Mercados reagem às eleições na Alemanha

Antecipadas como não tendo grande margem para surpresas, as eleições gerais alemãs de domingo acabaram, contudo, por surpreender. As sondagens davam como certa a vitória de Angela Merkel (CDU/CSU), atribuíam o segundo lugar a Martin Schulz (SPD) e colocavam mais quatro partidos na câmara baixa do Parlamento alemão, com a extrema-direita em terceiro. Mas não previam uma quebra eleitoral tão profunda dos "grandes partidos" do centro (CDU e SPD) nem uma votação tão expressiva nos partidos mais pequenos, em particular na formação de extrema-direita, AfD. 

Angela Merkel tem agendada uma conferência de imprensa para hoje às 12:30 (hora de Lisboa), para comentar os resultados das eleições. 



A gestão de risco nos bancos centrais

O Banco de Portugal realiza, em conjunto com o Banco Central Europeu, uma conferência sobre a gestão de risco dos bancos centrais e as lições que podem ser retiradas da crise.

A conferência, que se prolonga até terça-feira, contará com a presença de Yves Mersch, membro da Comissão Executiva do BCE, e de Stefan Ingves, governador do banco central sueco. O discurso de encerramento está a cargo de Carlos Costa, governador do Banco de Portugal. 



Brexit destaca-se em várias frentes

A Secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Ana Paula Zacarias, participa hojeno Conselho de Assuntos Gerais e no Conselho de Assuntos Gerais (Artigo 50º) dedicado ao Brexit, que se realizam em Bruxelas. Pelas 16h30, também em Bruxelas, a Secretária de Estado irá intervir na conferência "The Future of EU Finances", organizada pela Comissão Europeia, no painel dedicado ao próximo Quadro Financeiro Plurianual Pós-2020.

Ainda sobre o Brexit, o partido trabalhista britânico debate o divórcio do país com a União Europeia, num evento a ter lugar em Brighton.


Por outro lado, David Davis, o ministro britânico encarregue das negociações do Brexit, e o principal negociador da saída dos britânicos da UE, Michel Barnier, iniciam em Bruxelas uma nova ronda de negociações.


A passada sexta-feira - dia em que Theresa May proferiu um importante discurso sobre o Brexit - terminou mal para a primeira-ministra britânica, que viu a agência de notação financeira Moody’s reduzir o "rating" do Reino Unido.


Draghi fala no Parlamento Europeu

Hoje teremos em destaque uma audição do presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, no Parlamento Europeu (PE), onde responderá a questões dos eurodeputados. Draghi fará uma declaração introdutória sobre política monetária perante o Comité de Assuntos Económicos e Monetários do PE.


Além disso, no domínio dos dados económicos, será divulgado na Alemanha o índice Ifo do clima económico relativo a Setembro.

 


Investidores menos receosos com tensões EUA-Coreia do Norte

A Coreia do Norte manteve-se relativamente tranquila este fim-de-semana, sem renovar ameaças contra os EUA. Além disso, o facto de o secretário de Estado norte-americano, TRex Tillerson, ter defendido uma "solução pacífica" entre Pyongyang e Washington ajudou a acalmar os receios dos investidores.

Nos mercados asiáticos, o dólar segue a negociar perto de máximos de sete semanas face à moeda nipónica, a ganhar 0,20% para 112,43 ienes. Quanto às bolsas norte-americanas, Wall Street poderá ganhar terreno se as tensões geopolíticas se revelarem mais apaziguadas.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
g Há 3 semanas

o bcp falido começa da pior maneira possível a semana.o bcp o maior cancro da bolsa, com um ceo da trampa um incompetente que os acionistas já deviam ter corrido a pontapé,continua a triturar milhares de milhões de euros aos acionistas em 5 anos vão mais de 7 biliões de euros,deu ao chinoca de borla

pub