Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta terça-feira teremos dados do PIB, inflação e desemprego na Zona Euro, bem como as estatísticas demográficas de Portugal em 2016. Destaque ainda para a apresentação dos resultados do terceiro trimestre por parte da EDP Renováveis, Semapa e CTT.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Carla Pedro 31 de outubro de 2017 às 07:30
Economia da Zona Euro em destaque

Hoje será um dia forte no que diz respeito a indicadores económicos na Zona Euro. Num só dia serão divulgados os dados da taxa de desemprego, do PIB e da taxa de inflação. Os economistas consultados pela Bloomberg antecipam que, em Setembro, a taxa de desemprego tenha caído para 9% face aos 9,1% anteriores. Por outro lado, as estimativas apontam para um crescimento de 0,5% da economia no terceiro trimestre. Já o índice de preços no consumidor, em Outubro, terá aumentado 1,5% face ao período homólogo, a mesma evolução que registou um mês antes.

No resto da Europa, teremos ainda o desemprego de Setembro e a inflação de Outubro em Itália, assim como o PIB do terceiro trimestre e a inflação de Outubro em França.


Por cá, o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga as estatísticas demográficas em 2016, bem como as estatísticas de preços da habitação ao nível local no segundo trimestre.



Fed analisa política monetária e BoJ toma decisões

A Reserva Federal norte-americana está em destaque esta semana. Hoje tem início a reunião de dois dias sobre política monetária. As expectativas de mercado apontam para que o preço do dinheiro se mantenha inalterado. Contudo, na última reunião, Janet Yellen deu a indicação de que poderia haver uma nova subida dos juros este ano, o que deverá acontecer em Dezembro, de acordo com a maioria dos analistas. Além disso, até ao final da semana, o presidente norte-americano, Donald Trump, deverá anunciar o nome do novo presidente do banco central. O mandato de Janet Yellen termina no próximo mês de Fevereiro.

Por outro lado, o Banco do Japão (BoJ) deverá manter inalterada a sua estrutura de estímulos, mas poderá reduzir as estimativas para a inflação num relatório trimestral que hoje divulga. O Japão irá também divulgar os dados relativos ao emprego e à produção industrial em Setembro.



Semapa, EDP Renováveis e CTT reportam contas

Prossegue a bom ritmo a apresentação de resultados trimestrais em todo o mundo. Por cá, destaque para o reporte das contas do terceiro trimestre por parte da EDP Renováveis, Semapa e CTT. A empresa das energias renováveis agendou a divulgação dos seus resultados para antes da abertura da bolsa, pelo que estará já a negociar na sessão de hoje a reflectir os números apresentados. Já a Semapa e CTT confessam-se ao mercado depois do fecho da jornada bolsista.

Lá fora, é de sublinhar hoje a divulgação das contas da BP, Sony, BNP Paribas e Mastercard.


Mercado petrolífero de olho nos inventários

O Instituto Americano do Petróleo (API, que é uma entidade privada) divulga as suas estimativas para os inventários de crude na semana passada nos Estados Unidos – que serão depois comparadas com os dados oficiais, no dia seguinte, apresentados pela Administração de Informação em Energia (sob a tutela do Departamento norte-americano da Energia).

Ainda nas matérias-primas, a EIA apresentará o seu relatório com os dados semanais sobre os inventários de gás natural. 

 


Apple em máximos históricos e Wall Street a derrapar

Na sessão de ontem, as praças norte-americanas encerraram no vermelho, com as empresas de mais baixa capitalização bolsista a penalizarem. Os investidores estão à espera das decisões de política monetária da Fed, na quarta-feira, e do nome do próximo presidente da Reserva Federal – que Donald Trump disse que anunciaria na quinta-feira. Hoje, a tendência irá virar e os principais índices de Wall Street regressarão a máximos históricos?

Nas tecnologias, destaque para a Apple na sessão de ontem, que atingiu um máximo histórico nos 168,07 dólares devido à melhoria das perspectivas para o novo iPhone. A subida da Apple, que esteve a ganhar mais de 3%, ajudou a que o Nasdaq Composite registasse um recuo muito marginal, quase entrando em terreno positivo.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar