Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta terça-feira a Corticeira Amorim apresenta os resultados dos primeiros nove meses do ano. Ainda por cá, os investidores estarão especialmente atentos a cotadas que mais têm mexido, tanto para cima (Impresa) como para baixo (CTT). Lá fora, destaque para a evolução da Qualcomm, o relatório da OPEP e o Fórum sobre Supervisão Bancária do BCE.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Carla Pedro Nuno Carregueiro 07 de novembro de 2017 às 07:30
Corticeira Amorim divulga contas dos primeiros nove meses

A semana continuará a ser marcada pela apresentação de resultados na bolsa nacional. Esta terça-feira, a Corticeira Amorim divulga os números dos primeiros nove meses do ano. O Haitong estima que a empresa tenha obtido lucros de 54 milhões de euros, neste período. Um montante que representa uma subida de 54% face ao mesmo período do ano passado.

Lá fora prossegue também a divulgação de contas, com destaque esta terça-feira para a Toyota, BMW, Intesa Sanpaolo e Banca Monte dei Paschi di Siena. 



CTT travam queda depois de sangria de cinco dias? E Impresa continua a subir?

A empresa liderada por Francisco Lacerda esteve ontem a negociar em baixa, pela quinta sessão consecutiva. Os CTT renovaram o mínimo histórico das últimas sessões, ao caírem 3,2% para 3,447 euros e a perder valor pela quinta sessão, ainda no rescaldo dos resultados decepcionantes e do corte de dividendos. Depois do fecho, uma notícia positiva para a empresa de correios: o Norges Bank reforçou a sua posição no capital dos CTT, passando de deter 2,22% para 3,15%, entre direitos de voto associados a acções e detidos através de instrumentos financeiros. 

Os investidores irão estar também atentos, fora do PSI-20, à Impresa, depois de ontem a empresa liderada por Francisco Pedro Balsemão ter confirmado que está em negociações exclusivas com Luís Delgado para a venda de vários activos do grupo editorial, nomeadamente a revista Visão. A Impresa encerrou a disparar 6,13% para 0,381 euros.



Qualcomm e Broadcom: vem aí o maior negócio de sempre nas tecnologias?

A Broadcom oficializou a oferta pública de aquisição (OPA) sobre a Qualcomm, naquela que é a maior operação de sempre do sector tecnológico, avaliada em 130 mil milhões de dólares – o que corresponde a 70 dólares (60 dólares em dinheiro e 10 dólares em acções) por cada acção, o que traduz um prémio de 28% face ao preço de fecho de quinta-feira. Na sexta-feira já tinham surgido notícias que davam como certa que esta operação iria ser anunciada esta semana.  

Apesar do prémio, o baixo preço da oferta será um dos argumentos que a administração da Qualcomm deverá utilizar para rejeitar a proposta, já que a cotada no ano passado negociava em bolsa acima do preço da oferta.

Em causa está a criação de um gigante do sector tecnológico, com forte presença no fabrico de vários dos componentes de telefones, servidores e outros aparelhos electrónicos. No ranking das fabricantes mundiais de "chips" surgiria em terceiro lugar, atrás da Intel e da Samsung Electronics, embora estas duas estejam mais focadas nos microprocessadores para computadores e a Qualcomm para "smartphones", onde é líder de mercado. 


Fórum do BCE analisa supervisão bancária

O Banco Central Europeu (BCE) agendou para esta terça-feira um Fórum sobre Supervisão Bancária, em Frankfurt. Entre os oradores estão o presidente da instituição, Mario Draghi, bem como outros membros do BCE como Sabine Lautenschlaeger, Daniele Nouy e Ignazio Angeloni.

Na quinta-feira, a autoridade monetária publica o seu Boletim Económico.

 


OPEP divulga perspectivas para mercado petrolífero

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo apresenta o World Oil Outlook, com as perspectivas para o mercado do crude a nível mundial. O secretário-geral da OPEP, Mohammad Barkindo, dará conta dos pontos-chave do relatório, numa conferência de imprensa em Viena.

O lançamento de uma verdadeira ofensiva contra a corrupção na Arábia Saudita, o maior exportador de petróleo no mundo, sustentou ontem valorização da matéria-prima para níveis de 2015. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
FOSUN : MILENIUM BCP Há 1 semana






A FOSUN não larga a HIPOTESE de FICAR com todo o BCP por isso não ABDICA de ir AUMENTANDO o NUMERO DE SHORTS para que no LANÇAMENTO da OPA não SEJA ULTRAPASSADO o VALOR DE 0.50 por AÇÃO