Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta quinta-feira arranca o período de subscrição do aumento de capital da REN, pelo que a partir de hoje os detentores de direitos podem dar ordem para comprar as novas acções. Em destaque também os relatos da última reunião do BCE.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Carla Pedro Nuno Carregueiro 23 de novembro de 2017 às 07:30
Direitos da REN arrancam com preço teórico de 15,9 cêntimos

530 milhões de direitos de subscrição do aumento de capital da REN começam a negociar em bolsa a partir de hoje. Tendo em conta a cotação das acções, os direitos arrancam com um preço teórico de 15,9 cêntimos. E como se chega a este valor?

Ao valor das acções (já após o destaque dos direitos) corresponde um valor teórico dos direitos. Para o calcular, basta multiplicar por 0,25124803 a diferença entre a cotação das acções e o preço de subscrição de 1,887 euros. Como as acções fecharam ontem nos 2,51 euros (-0,08%), os direitos vão para a bolsa com um preço teórico de 15,9 cêntimos, embora a cotação efectiva destes títulos vá ser determinada pelo mercado.


A partir da cotação dos direitos também é possível encontrar o valor teórico das acções. Basta dividir a cotação do direito por 0,25124803 e adicionar o preço de subscrição de 1,887 euros. Por exemplo, se os direitos hoje negociarem nos 16,5 cêntimos, a esta cotação corresponde um preço teórico das acções de 2,534 euros.



Relatos da última reunião do BCE

Esta quinta-feira, os investidores voltam as suas atenções para os relatos da última reunião do Banco Central Europeu (BCE). Foi neste encontro que Mario Draghi anunciou a decisão de cortar o valor mensal das compras de activos, mas prolongou o programa por mais nove meses.  

O BCE anunciou que prolongará o programa de compra alargada de activos pelo menos até Setembro de 2018, mas apenas a 30 mil milhões de euros por mês, metade dos actuais 60 mil milhões. As taxas de juro ficam nos actuais níveis pelo menos até final do próximo ano.



Índices PMI centram olhares na Zona Euro

Hoje serão divulgados os dados de Novembro, para a Zona Euro, relativos aos índices PMI para o sector industrial e para o sector dos serviços.

Fora da Europa, destaque para a inflação de Novembro no Brasil, bem como para as vendas a retalho no México e a actividade económica na Argentina.


Do lado empresarial, destaque para a apresentação das contas trimestrais da francesa Remy Cointreau.


Mercados norte-americanos encerrados

Os mercados norte-americanos estão hoje encerrados devido à celebração do Dia de Acção de Graças. Amanhã reabrem, mas funcionam com horário reduzido, com a negociação em Wall Street a terminar três horas mais cedo [às 18:00 de Lisboa; no mercado obrigacionista as operações fecham às 19:00 de Lisboa].

É também amanhã que decorre a Black Friday, dia de grandes descontos que marca o início da época natalícia e que é bastante importante para o retalho, já que costuma dar um grande impulso às vendas do último trimestre do ano.

 


OPEP debate o mercado petrolífero

O comité económico da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) reúne-se hoje em Viena para avaliar a situação do mercado petrolífero e as estimativas para a procura no Inverno.  Depois, para 30 de Novembro está agendada a reunião ministerial da organização.

Ao longo dos últimos meses tem-se intensificado a expectativa de que, neste encontro, os membros do cartel decidam prolongar os cortes de produção acordados na reunião do ano passado. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar