Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta quarta-feira decorre a emissão de obrigações do BCP, na qual grandes gestoras de fundos de investimento não irão participar. Destaque também por cá para os dados do emprego, ao passo que nos EUA teremos os números do PIB e o Livro Bege.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Grandes fundos boicotam emissão do BCP por causa do BES

Grandes gestoras de fundos anunciaram ontem que não vão participar na emissão de obrigações do BCP que irá decorrer esta quarta-feira. Em causa está a retransmissão de obrigações do Novo Banco para o BES "mau".

Attestor Capital, BlackRock, CQS, Pimco, River Birch Capital and York Capital: todas estas gestoras de fundos de investimento vão boicotar a emissão de 300 milhões de euros que o Banco Comercial Português realiza esta quarta-feira.



Accionistas da Sumol + Compal decidem saída de bolsa a 21 de Dezembro

Depois da proposta apresentada pelos accionistas da Sumol + Compal para a cotada sair de bolsa, a empresa já convocou a assembleia geral extraordinária onde vai ser deliberada a perda de qualidade de sociedade aberta: 21 de Dezembro, às 9:00

Entretanto foi também ontem anunciada a contrapartida que os accionistas minoritários vão receber, caso a operação seja aprovada: 1,7181 euros por cada acção. Esta contrapartida de 1,7181 euros por acção situa-se 8% acima da cotação da Sumol+Compal na sessão de ontem (caíram 0,62% para 1,59 euros).


Em comunicado enviado à CMVM, a Refrigor e a Frildo solicitaram na segunda-feira a convocação de uma assembleia geral de accionistas da Sumol + Compal, com o propósito de deliberar a saída da empresa da bolsa de Lisboa. Uma decisão que tem aprovação quase certa, uma vez que estes accionistas controlam 85,8% do capital da Sumol + Compal e mais de 90% dos direitos de voto.  



Pharol afunda para mínimos de quase meio ano

As acções da Pharol voltaram ontem a transaccionar sob forte pressão, tendo terminado o dia a afundar 7,42% numa sessão em que tocaram no valor mais baixo desde 8 de Junho. Nas últimas três sessões, os títulos da cotada caíram perto de 23,5%.

A empresa liderada por Palha da Silva tem vindo a ser pressionada pelo plano de recuperação judicial da Oi, operadora brasileira detida em cerca de 27% pela cotada portuguesa. O processo em causa já sofreu vários reveses. Na noite de segunda-feira, o regulador do mercado de telecomunicações do Brasil (Anatel) exigiu a suspensão do plano de recuperação acordado entre a Oi e os respectivos credores.  


Dados do emprego em foco por cá

Por cá, teremos os resultados da emissão de OTRV e o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga os inquéritos de conjuntura às empresas e aos consumidores em Novembro, bem como as estimativas mensais de emprego e desemprego relativas a Outubro.

No resto da Europa, destaque para os dados do PIB do terceiro trimestre em França, da inflação de Novembro na Alemanha e da confiança económica de Novembro na Zona Euro.

 


PIB dos EUA terá acelerado

O Departamento do Comércio divulga a evolução do produto interno bruto (PIB) no terceiro trimestre. Trata-se da segunda estimativa. Segundo as previsões dos economistas ouvidos pela Bloomberg, a economia terá crescido 3,2% face ao ano passado, o que supera a anterior estimativa de um crescimento de 3%.


Ainda nos EUA, ao final do dia será ainda conhecido o Livro Bege da Fed sobre a evolução da economia norte-americana.  


Destaque também para a ainda presidente da Reserva Federal, Janet Yellen, que testemunha perante o comité económico conjunto do Congrresso dos EUA, em Washington.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar