Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

As atenções estão hoje centradas em Bruxelas: o ministro das Finanças português pode ser eleito presidente do Eurogrupo e pode ser anunciado um acordo sobre o Brexit.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Nuno Carregueiro 04 de dezembro de 2017 às 07:30
Centeno eleito presidente do Eurogrupo?

No final da semana passada, o Governo português confirmou a candidatura de Mário Centeno à presidência do Eurogrupo. Os ministros das Finanças da Zona Euro reúnem, esta segunda-feira, em Bruxelas. E, neste encontro, deverão eleger o novo presidente do Eurogrupo, sendo que Centeno tem sido apontado como favorito, sendo o candidato oficial dos socialistas europeus. O ministro português necessita de pelo menos 10 votos entre os 19 membros da área do euro.

 

Segundo a Lusa, a reunião do Eurogrupo terá início em Bruxelas às 13:00 locais (12:00 de Lisboa) e a eleição ocorrerá no final da primeira ronda de trabalhos, devendo então o vencedor ser conhecido antes das 18:00 locais (17:00 de Lisboa). 



Grécia chega a acordo com credores

O programa de assistência financeira à Grécia é outro dos temas do Eurogrupo desta segunda-feira, que será realizado já depois de Atenas e os credores terem chegado a acordo com as medidas que o Governo helénico terá que implementar para receber a próxima tranche, que servirá para o país regressar aos mercados no pós-troika.

 

Um passo positivo no caminho de saída da troika da Grécia, mas que tem ainda um longo caminho a ser percorrido. A lista de tarefas de Atenas contém mais de 100 medidas para implementar. Algumas vão ser votadas no Parlamento grego este mês, sendo que todas elas têm que ser aprovadas até à data limite de 11 de Janeiro.


Mercados reagem a aprovação da reforma fiscal

Depois de muitas incertezas e horas de negociações, a reforma fiscal de Trump foi finalmente aprovada no Senado dos estados Unidos, o que pode abrir caminho para ganhos nos mercados financeiros, já que o corte de impostos às empresas é visto com um dos principais catalisadores dos máximos históricos que Wall Street tem vindo a registar.

 

A legislação prevê uma descida da taxa sobre as empresas de 35% para 20%, mas o próprio Presidente admite que possa ficar ligeiramente acima daquele patamar. Horas depois da aprovação da reforma, que representa a maior descida de impostos dos últimos 30 anos, Donald Trump afirmou que a taxa "pode ser 22% na versão final". Uma declaração surpreendente, já que o próprio Presidente tinha definido os 20% como o valor máximo para apoiar a legislação. Este é também o número que consta dos diplomas do Senado e do Congresso, que agora terão de ser conciliados.

Acordo no Brexit após encontro entre May e Barnier

A primeira-ministra britânica Theresa May tem agendado para esta segunda-feira uma crucial reunião com o presidente da Comissão Europeia e o negociador-chefe da União Europeia para o Brexit. Um encontro em Bruxelas que poderá ser determinante, havendo mesmo a expectativa que seja fechado um acordo. A alimentar esta expectativa está o facto de Juncker e Barnier terem agendado um encontro com os deputados europeus responsáveis pelo acompanhamento do Brexit.

 

Na semana passada a imprensa britânica dava conta que Londres e Bruxelas já teriam chegado a acordo sobre a factura do Reino Unido: entre 45 e 55 mil milhões de euros. Os líderes europeus pretendem ter a questão relativa à factura do divórcio resolvida até à cimeira europeia de 14 e 15 de Dezembro, por forma a avançar para a discussão sobre a futura relação comercial entre os dois blocos depois de concretizado o Brexit. 


Encomendas às fábricas nos EUA

Na frente dos dados económicos, o dia será fraco, prevendo-se um impacto limitado nos mercados. Os Estados Unidos revelam os dados das encomendas às fábricas em Outubro e o Eurostat publica a evolução do índice de preços no produtor, que poderá dar mais pistas sobre a evolução da inflação na Zona Euro. Em Portugal o INE vai revelar as estatísticas dos serviços prestados às empesas em 2016.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar