Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta quarta-feira os CTT deverão estar a reagir ao plano de corte de custos para 2018-2019 que foi ontem anunciado e no âmbito do qual a empresa reduz mais pessoal e admite rever o dividendo. Lá fora, destaque para a reforma fiscal dos EUA, que regressa à Câmara dos Representantes devido a três cláusulas eliminadas pelo Senado.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Corte de custos e revisão de dividendos dos CTT em foco

Ontem, depois do fecho da bolsa nacional, a empresa liderada por Francisco Lacerda apresentou o seu plano de corte de custos para 2018-2019, pelo que esta quarta-feira as cotações deverão estar a reagir na praça lisboeta.

No período de aplicação do plano de redução de custos, os CTT querem ter uma política de dividendos alinhada com o resultado líquido. Por outro lado, além dos 200 empregos que já estão a ser cortados, os CTT querem reduzir mais 800 postos de trabalho nos próximos três anos.



CaixaBI sobe preço-alvo da Galp para 14,60 euros

O CaixaBI subiu o preço-alvo para as acções da Galp Energia de 13,80 para 14,60 euros, estendendo o horizonte temporal da análise para 2018. A nova avaliação tem implícito um potencial de desvalorização de cerca de 6,5%, tendo em conta a cotação de fecho de ontem (15,61 euros). Já a recomendação baixa de "neutral" para "reduzir", em resultado do preço actual de mercado.

No que respeita aos resultados, os analistas melhoram as previsões de lucros para este ano, de 470 para 559 milhões de euros, e revêem em baixa as de 2018, de 548 para 531 milhões.



Imobiliário português em destaque

Esta quarta-feira, o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga o índice de preços da habitação do terceiro trimestre. Um indicador revelante para avaliar se, nesse período, os preços das casas mantiveram a tendência de subida dos preços e também se as transacções de imóveis e usados se mantiveram nos mesmos níveis.

Além disso, será também revelada a evolução das taxas de juro implícitas nos créditos à habitação em Novembro, bem como as empresas do comércio e as estatísticas do ambiente – dados de 2016 em ambos os casos.


Reforma fiscal dos EUA regressa à Câmara dos Representantes

Na terça-feira, a Câmara dos Representantes aprovou o texto final da reforma fiscal apresentada pelos republicanos. A proposta seguiu para o Senado, mas um obstáculo processual implica que esta seja mandada de volta, esta quarta-feira, à câmara baixa.

Estavam os trabalhos prestes a iniciar-se no Senado, quando foi anunciado que a proposta teria de regressar à Câmara dos Representantes para nova votação. Tudo à conta de um obstáculo processual: um responsável do Senado determinou que três cláusulas do projecto de lei da câmara baixa não estavam em conformidade com as complexas regras da câmara alta do Congresso.


O plano foi, assim, alterado. Esperava-se que o Senado votasse a proposta ainda durante esta noite, mas já com as três referidas cláusulas eliminadas. Se aprovada, regressa já alterada, durante o dia de hoje, à Câmara dos Representantes, para nova votação. Só a votação final que aí terá lugar ditará o "sim" definitivo – e não se esperam surpresas – para então seguir para Donald Trump e ser promulgada pelo presidente.

 


Stocks de crude e resultados de empresas centram atenções nos EUA

A Administração de Informação em Energia – que está sob a tutela do Departamento norte-americano da Energia – divulga hoje os valores dos inventários de crude e de gasolina na semana passada nos Estados Unidos.

Ainda do outro lado do Atlântico, e do lado empresarial, há novos resultados trimestrais a serem publicados, com destaque para as contas da Bath & Beyond e da General Mills – fabricante dos cereais Cheerios e das misturas para bolos Betty Crocker.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
O SANTANDER VAI ENGOLIR o bcp Há 3 semanas



desde a subida de RATINGS que o BANCO SANTANDER não PÁRA de ATESTAR de MILENIUM BCP porque SERÁ ???