Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta sexta-feira teremos os dados da inflação na Zona Euro e a taxa de desemprego nos Estados Unidos. Nas bolsas, o PSI-20 regista a quarta melhor valorização do ano, a nível mundial, e em Wall Street sucedem-se novos recordes.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Rita Faria Carla Pedro 05 de janeiro de 2018 às 07:30
Inflação em destaque na Zona Euro

Hoje são divulgados dois dados de relevo respeitantes à Zona Euro: o índice de preços no consumidor em Dezembro e o índice de preços no produtor em Novembro. Na Alemanha teremos os números das vendas a retalho em Novembro.

Nos Estados Unidos, o destaque vai para a taxa de desemprego de Dezembro, bem como para as encomendas à indústria em Novembro. Ontem, os dados da ADP revelaram que os empregadores privados dos EUA criaram 250 mil postos de trabalho em Dezembro, a maior subida mensal desde Março e muito acima das estimativas dos economistas consultados pela Reuters, que apontavam para um acréscimo de 190 mil.



Desde 2009 que o PSI-20 não tinha um arranque de ano tão bom

Desde 2009 que a bolsa nacional não tinha um arranque de ano tão forte como em 2018. Em apenas três sessões negociadas, o PSI-20 soma uma valorização de 4,35%, a mais expressiva (considerando as primeiras três sessões bolsistas do ano) dos últimos nove anos. É preciso recuar a 2009 para encontrar uma subida superior no mesmo período (5,6%).

Depois de ter avançado 1,51% e 1,25% nos dois primeiros dias de negociação deste ano, a bolsa nacional subiu ontem 1,53% para 5.622,72 pontos – um máximo de Novembro de 2015 –, com apenas cinco cotadas em queda e 13 em alta. Destas, três atingiram máximos de mais de um ano: o BCP, a Sonae e a Mota-Engil.


As acções do banco liderado por Nuno Amado negociaram no valor mais alto desde Junho de 2016, num dia positivo para o sector na Europa. Em apenas três sessões negociadas, as acções do BCP já somam mais de 8% em 2018, aproximando-se da marca dos 30 cêntimos. O BCP acompanha, desta forma, a tendência positiva do sector na Europa, animado pelas perspectivas animadoras para a economia da moeda única.



CaixaBI corta recomendação e preço-alvo da EDP Renováveis

O CaixaBI cortou o preço-alvo para as acções da EDP Renováveis de 7,60 para 7,10 euros, sendo que o horizonte temporal da análise foi estendido para 2018. Tendo em conta a cotação de fecho desta quinta-feira (6,78 euros), o novo ‘target’ atribui aos títulos um potencial de valorização de 4,7%. A recomendação desceu de "comprar" para "neutral".

Na nota de análise divulgada ontem, 4 de Janeiro, os analistas sublinham que, após a OPA lançada pela EDP em Março, a liquidez diminuiu e os fundamentais da empresa perderam importância. Ainda assim, o cenário de investimento permanece "sólido".


Wall Street soma e segue em recordes

Os principais índices bolsistas dos EUA continuam a estabelecer novos máximos históricos, tendo ontem o Dow Jones superado o patamar dos 25.000 pontos.

"Com o Dow Jones a atingir os 25.000 pontos pela primeira vez, parece não haver fim à vista para a escalada bolsista, que está a ser sustentada por dados do emprego muito mais robustos do que o esperado, o que constitui mais uma prova da solidez da economia norte-americana", comentou à Reuters o director de trading da plaforma online Infinox, Jacob Deppe. A agenda pró-crescimento do presidente Donald Trump e os sólidos resultados empresariais estão também a ajudar a este optimismo.

 


Discursos de membros da Fed no centro das atenções

Com o novo ano regressam os discursos de membros da Fed. James Bullard, presidente da Fed de S. Louis, foi o primeiro a surgir num evento, esta quinta-feira. Isto depois de na quarta-feira terem sido divulgadas as actas da reunião de Dezembro da Reserva Federal, que deram conta de que a continuação da subida dos juros estará dependente dos dados económicos e de que os membros da Fed querem tentar normalizar a política monetária, a menos que haja uma desaceleração da economia ou que a inflação não evolua como esperado.

Esta sexta-feira será marcada por mais duas participações em diferentes eventos, nos EUA. O presidente da Fed de Filadélfia, Patrick Harker, fala na reunião anual da American Economic Association, enquanto Loretta Mester, presidente da Fed de Cleveland, participa num painel sobre política monetária.