Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Hoje poderá haver novidades relacionadas com os governos da Alemanha e do Reino Unido. Na frente macro-económica serão divulgados indicadores relevantes em Portugal e na Zona Euro. A EDP pode estar pressionada na bolsa de Lisboa.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Nuno Carregueiro 08 de janeiro de 2018 às 07:30
CaixaBI reduz avaliação da EDP em 10%

O CaixaBI reviu as suas estimativas e a avaliação das acções da EDP para 3,15 euros, o que representa um corte de 10% face ao anterior preço-alvo de 3,50 euros. Ainda assim, o novo "target" confere às acções um potencial de subida de 5,21% face ao valor de fecho da EDP (2,994 euros) na última sexta-feira, 5 de Janeiro. A recomendação é de "acumular". A revisão é justificada com a necessidade de "incluir os últimos dados divulgados, as alterações no portfolio de activos e o impacto negativo da nova regulação", explica a analista Helena Barbosa do CaixaBI.


Desemprego em Portugal

O Instituto Nacional de Estatística revela esta segunda-feira, pelas 11:00, o relatório mensal do mercado de trabalho relativo a Novembro. Se for mantida a tendência dos últimos meses, o desemprego terá atingido um novo mínimo de quase 10 anos. Em Outubro a taxa situou-se em 8,5%, igualando o registo de Setembro, que foi o mais baixo desde Abril de 2008. 

Vendas a retalho na Zona Euro

Na Europa vão ser revelados vários indicadores económicos, que podem confirmar a evolução positiva da região. Na Alemanha, será conhecida a evolução das encomendas à indústria, em Novembro. Já na Zona Euro será revelada a confiança dos investidores e dos consumidores, em Janeiro, mas as atenções voltam-se para as vendas a retalho, em Novembro. As estimativas dos economistas consultados pela Bloomberg apontam para um aumento de 1,3%, depois de terem recuado 1,1% no mês anterior. 


Merkel negoceia grande coligação

Prosseguem esta segunda-feira as negociações entre a CDU e o SPD com vista à formação de uma grande coligação para governar a maior economia europeia. Angela Merkel mostrou-se ontem confiante com a possibilidade de ser firmado um acordo, que considerou crucial para o país responder aos "enormes" desafios que tem pela frente. "Penso que pode ter sucesso", afirmou a actual chanceler, no primeiro de cinco dias em que vão decorrer as negociações finais entre os dois maiores partidos alemães. O desfecho poderá ter impacto nos mercados ao longo da semana.

May anuncia remodelação no governo?

A primeira-ministra britânica anunciou este Domingo que a remodelação governamental vai ser conhecida em breve, sendo que a imprensa do Reino Unido adianta que as alterações poderão ser conhecidas já esta segunda-feira. A remodelação deve-se à necessidade de substituir o vice-primeiro-ministro Damian Green, que se demitiu em Dezembro devido a um escândalo relacionado com pornografia. Theresa May confirmou à BBC que vai aproveitar a oportunidade para efectuar mais alterações no seu executivo, mas os media britânicos adiantam que os ministros com as pastas mais relevantes (Finanças, Negócios Estrangeiros e Interior) vão permanecer nos cargos.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar