Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta sexta-feira os EUA e o Reino Unido divulgam os dados do PIB no último trimestre de 2017. Em Davos, o último dia fica marcado pela intervenção de Donald Trump e por um painel que reúne Lagarde, Carney e Kuroda e abora as perspectivas económicas para 2018.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
PIB dos EUA mantém ritmo de retoma

A economia dos EUA deverá ter crescido 3% no último trimestre do ano, confirmando o bom momento vivido pela economia norte-americana.

A subida do PIB tem sido sustentada pelo aumento do consumo e pelo maior investimento na região. Também as encomendas de bens duradouros deverão ter registado uma evolução positiva.

 

INE divulga inquérito de conjuntura ao investimento

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga o inquérito de conjuntura ao investimento, no segundo semestre de 2017.

No resto da Europa, destaque para os dados do PIB no Reino Unido.

 

Trump discursa no último dia em Davos

O presidente dos EUA vai discursar no último dia do Fórum Económico Mundial. Donald Trump deverá voltar a promover um discurso centrado na mensagem  "América Primeiro" e nas suas relações internacionais.


O governador do Banco de Inglaterra, Mark Carney, o governador do Banco do Japão, Haruhiko Kuroda, e a directora-geral do FMI, Christine Lagarde, discursam no encerramento deste evento.


 

Fitch avalia dívida de França

A dívida de França poderá ser reavaliada pela agência de "rating" Fitch. A entidade tem ainda agendada uma possível actualização da avaliação da dívida austríaca. Já a Moody’spoderá ter uma palavra a dizer sobre a Estónia, ao passo que a S&P poderá pronunciar-se em relação à República Eslovaca.

Os relatórios sobre os ratings e perspectivas para as dívidas soberanas podem não ser publicados, uma vez que o calendário de eventuais revisões das notações soberanas é apenas indicativo. 


 

Colgate e Lockheed divulgam resultados

A apresentação das contas anuais e do último trimestre de 2017 prossegue um pouco por todo o mundo. Hoje será a vez de empresas como a Colgate-Palmolive, Honeywell e Lockheed Martin.

Ainda no que diz respeito à aeronáutica, a Comissão norte-americana do Comércio Internacional vai anunciar a sua determinação final no caso Bombardier/Boeing. A Boeing, recorde-se, acusou a companhia canadiana de vender aviões da Série C nos EUA a preços abaixo do valor de mercado.