Mercados 5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta quinta-feira são apresentadas as previsões económicas intercalares de Verão da Comissão Europeia e os ministros do Euro reúnem-se em Bruxelas. Há também hoje mais resultados trimestrais a serem divulgados e saem os dados da inflação nos EUA. Nos mercados, as matérias-primas centrarão as atenções, sobretudo no que diz respeito ao petróleo e produtos agrícolas.
5 coisas que precisa de saber para começar o dia
Carla Pedro 12 de julho de 2018 às 07:30
Comissão Europeia apresenta previsões económicas intercalares

Esta quinta-feira são apresentadas as previsões económicas intercalares de Verão da Comissão Europeia, em Bruxelas, com os dados do PIB e inflação para todos os Estados-membros, bem como para a Zona Euro e agregado da UE.

A apresentação destas previsões para as economias da Zona Euro será feita pelo comissário europeu Pierre Moscovici, que tutela a pasta dos Assuntos Económicos e Financeiros, Fiscalidade e União Aduaneira. 

 

Ministros do Euro reúnem-se em Bruxelas

Esta quinta-feira será também marcada pela reunião de ministros das Finanças da Zona Euro (Eurogrupo).

O Eurogrupo tem como objectivo discutir a união económica e monetária, mas a guerra comercial deverá ser um dos temas abordados, num momento em que se intensifica a tensão comercial entre os EUA e várias regiões do mundo.

 

Inflação nos EUA centra atenções

O índice de preços no consumidor nos EUA deverá ter subido 0,2% em Junho, face ao mês precedente, segundo as estimativas da Bloomberg. Em termos homólogos, deverá ter subido 2,9% – e, a confirmar-se este valor, trata-se do maior aumento anual da inflação desde Fevereiro de 2012.  

Por cá, o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga os Índices de Volume de Negócios, Emprego, Remunerações e Horas Trabalhadas nos Serviços, em Maio.


 

Índice agrícola em mínimo histórico

A escalada das tensões comerciais entre os EUA e a China, que atingem directamente muitas matérias-primas, está a penalizar este sector. O subíndice da Bloomberg para a agricultura está no nível mais baixo de sempre.

Com muitas matérias-primas no meio desta disputa comercial a serem alvo de tarifas de parte a parte, crescem os receios de que a procura dessas "commodities" diminua. É o caso do petróleo, o que levou os preços do "ouro negro" a afundarem ontem nos principais mercados. Mas, no reino das matérias-primas, além do subsector da energia também o dos produtos agrícolas está a ser fortemente penalizado. Assim, o "castigo" de Trump está a fazer ricochete, uma vez que muitas "commodities" que os EUA exportam para Pequim estão a ser apanhadas nesta guerra. Ontem, os preços do trigo caíram perto de 4%, ao passo que os do algodão, café, soja e milho recuaram cerca de 2% e mais.


 

Resultados trimestrais prosseguem

Prossegue a bom ritmo a apresentação, por todo o mundo, dos mais recentes resultados trimestrais. Esta quinta-feira, entre as companhias que reportam as suas contas estão a norte-americana Delta Air Lines, a dinamarquesa Bang & Olufsen e as suecas Axis Communications e Avanza Bank.

Amanhã será dado o pontapé de saída na apresentação dos resultados da banca norte-americana, com três instituições financeiras a confessarem-se ao mercado: JPMorgan, Wells Fargo e Citigroup.